Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Unimed Londrina realiza plantio de 2.500 mudas de árvores nativas Unimed Londrina realiza plantio de 2.500 mudas de árvores nativas Unimed Londrina realiza plantio de 2.500 mudas de árvores nativas

Unimed Londrina realiza plantio de 2.500 mudas de árvores nativas

Thursday, 18 de May de 2017

Ação visa compensar emissão de gases poluentes gerados em 2015 e 2016

Neste mês a Unimed Londrina vai plantar 2.500 mudas de árvores nativas. A ação será realizada em uma área de preservação ambiental dentro do condomínio Ecovillas do Lago. A iniciativa faz parte do projeto Bosque da Vida e o plantio simbólico será no próximo dia 26, às 9h. O objetivo é neutralizar a emissão de gases poluentes gerados nas atividades desenvolvidas ao longo dos anos de 2015 e 2016 pela Unimed Londrina.

O número de mudas a ser plantado foi identificado por meio da Calculadora de CO2. O sistema, pertencente à Unimed do Brasil, aponta quantas árvores devem ser plantadas para compensar os gases poluentes emitidos na atmosfera no período. Neste cálculo leva-se em conta a realização de atividades diretas e indiretas, como: quilômetros percorridos pela frota, viagens aéreas, geração de resíduos, uso de ar condicionado e energia elétrica, etc.

Para atingir essa meta, a iniciativa conta com o apoio da equipe do Ecovillas do Lago, no cuidado com o desenvolvimento das plantas, e a parceria do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), responsável pela doação das mudas.

A especialista em Responsabilidade Social, Fabianne Piojetti, destaca a importância desta ação. “São nove anos de projeto, buscando a educação ambiental dos colaboradores e a neutralização dos diversos gases liberados no meio ambiente”, salienta.

Além da neutralização dos gases poluentes, o Projeto Bosque da Vida desenvolve há nove anos a entrega de pés de árvores frutíferas aos clientes que realizam o Teste da Orelhinha, na Clínica de Vacinas. Os pais plantam a muda e acompanham o crescimento da criança com a árvore. A ação tem o apoio do Laboratório de Biodiversidade e Restauração de Ecossistema da Universidade Estadual de Londrina (Labre-UEL).

Fonte: Divulgação