Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Museu de Arte apresenta exposição sobre ?África Tribal?, em grafite Museu de Arte apresenta exposição sobre ?África Tribal?, em grafite

Museu de Arte apresenta exposição sobre ?África Tribal?, em grafite

Wednesday, 01 de June de 2016
Categoria:

Público poderá apreciar nove obras inéditas do artista Tadeu Roberto Fernandes de Lima Junior, mais conhecido como Carão

Os interessados em apreciar a manifestação artística que vem das ruas e que aborda as raízes africanas, podem visitar a exposição inédita “Africanidade em Traços: arte do graffiti”, que será aberta neste sábado (4), às 9 horas, no Museu de Arte de Londrina. As obras ficarão expostas até o dia 24 de junho. A entrada é gratuita.

A classificação é livre. A intenção é apresentar imagens de
pessoas do continente africano, trazendo para dentro das galerias de arte, o
mundo africano tribal. Para isso, o artista londrinense, Tadeu Roberto
Fernandes de Lima Junior, mais conhecido como Carão, retrata o tema através da
técnica contemporânea de arte urbana chamada de grafite, utilizando spray sobre
madeira.

“Todos os trabalhos que vou apresentar na exposição são
inéditos e, alguns, eu ainda estou produzindo. Minha inspiração para essas
obras vem da minha descendência afro. Quero retratar o negro, desejo que ele se
veja nas ruas e sinta orgulho de sua descendência”, explicou o artista.

Esta é a primeira vez que Carão, de 35 anos, vai expor solo
em um Museu. Ele faz obras em grafite realista desde 2000 e, desde então, já
fez trabalhos em diversas cidades do Brasil e do exterior como, por exemplo,
São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Paris e Buenos Aires.

O artista também organizou dois encontros de grafiteiros, em
Londrina, nos anos de 2004 e 2011, sendo este último, através de uma parceria
feita com a Administração de Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina
(Acesf) e a Secretaria Municipal de Cultura. Carão organizou uma manifestação
artística nos muros do Cemitério Municipal São Pedro (localizado na região
central), onde mais de 30 grafiteiros deixaram suas marcas, revitalizando a
paisagem urbana.

Fonte: Divulgação