Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Conheça a linha da pedagogia que quer abolir provas e notas

Conheça a linha da pedagogia que quer abolir provas e notas

Wednesday, 15 de July de 2020
Categoria:

Metodologia Waldorf busca a formação do aluno na íntegra, avaliando aspectos do comportamento em aula

Foto: Divulgação

A chamada pedagogia Waldorf surgiu quando o filósofo austríaco Rudolf Steiner propôs em uma palestra na Alemanha que o país, recentemente destruído pela Primeira Guerra Mundial, restaurasse todas as suas esferas sociais com mais sensibilidade para alcançar um funcionamento melhor e mais humano – inclusive, no aspecto pedagógico.

Então, em 1919, a primeira escola com metodologia Waldorf começou a funcionar em Estugarda, na Alemanha. Seu principal diferencial – uma marca desse sistema – era a ausência de provas, o que não significava que os alunos não era avaliados, mas, sim, que outras competências, além da capacidade de guardar conteúdos específicos e passá-los para o papel, estavam sendo valorizadas. Dessa maneira, o método é aplicado até hoje.

O estímulo a pensar de forma crítica, entender sentimentos, formar opinião e apresentar uma inteligência social, com o desenvolvimento de todas as facetas do aluno, é o foco nesse caso.

Para trabalhar os sentidos, há incentivo para que as aulas sejam lúdicas e envolvam artes, mesmo em matérias comuns. Além disso, há o encorajamento para que o aluno se sinta dono de seu próprio aprendizado e tenha autonomia para registrar o que é importante. Dessa forma, não há livros didáticos, mas, sim, um caderno de anotações construído pelo próprio aluno no decorrer dos anos.

As provas tradicionais e os boletins com notas de 0 a 10 são substituídos por uma avaliação exclusiva e pessoal de diversos fatores do comportamento que o estudante demonstra durante o tempo de aula.

Essa pessoalidade também envolve outros setores da escola. Pelo professor ser quem mais tem contato com as crianças, acredita-se que ele também deve ser ativo nas questões administrativas, tendo liberdade para participar e expor suas ideias nas decisões de gestão.

Uma crítica muito comum sobre esse sistema é a alfabetização tardia, já que, diferentemente do ensino tradicional, que exige que o aluno saiba ler e escrever no 2° ano do ensino fundamental, a Waldorf funciona em ciclos de sete anos e é só no final do primeiro ciclo que o aluno está completamente alfabetizado.

A primeira escola brasileira no sistema Waldorf foi fundada em 1956 por um grupo de pais e educadores e ganhou o nome do fundador do método¸ Rudolf Steiner. A escola funciona até hoje em São Paulo, no Alto da Boa Vista.

Para suprir a necessidade de professores que dominassem essa forma diferente de ensinar, em 1973, 17 anos depois, o primeiro curso de Pedagogia do segmento foi criado.

Na América do Sul, o Brasil é o país com mais instituições de ensino Waldorf – são mais de 40. No mundo, lidera a pioneira Alemanha, com cerca de 200 escolas e mais de 80 mil alunos educados com essa metodologia, de acordo com levantamento do Bund der Waldorfschulen (Associação de Escolas Waldorf).

Fonte: Conversion