Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Revista em quadrinhos aborda a dengue Revista em quadrinhos aborda a dengue

Revista em quadrinhos aborda a dengue

Wednesday, 17 de February de 2016
Categoria:

Parceria entre Saúde e UEL rende gibis informativos sobre
doença; outra publicação fala sobre o Samu


Alunos do segundo ano do curso de Design da Universidade
Estadual de Londrina (UEL) apresentaram na segunda-feira (15) os trabalhos
desenvolvidos para o projeto “História em Quadrinhos como ferramenta ao Design
da Informação”, que contou com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde
(SMS).

Foram produzidas três revistas com a finalidade de
conscientizar a população londrinense sobre a importância da prevenção e
combate ao mosquito Aedes aegypti. Uma quarta revista traz informações a
respeito da utilização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os
gibis informativos foram criados para a disciplina de Histórias em Quadrinhos,
ministrada pela professora Paula Napo.

A concepção e etapas de produção do projeto tiveram
colaboração da Secretaria Municipal de Saúde. Para obter parâmetros para
definir o público-alvo da publicação e outras informações, foram realizados
encontros com o secretário de Saúde, Gilberto Martin, que, com sua equipe
técnica, colaborou com a discussão dos temas. Foram apresentados aos alunos
detalhes sobre a situação da dengue em Londrina, apontando a necessidade de
reforçar a divulgação do assunto para a comunidade.

“A aproximação da UEL, que criou a iniciativa, com a
prefeitura é de grande valia para que nós tenhamos mais uma via de informação,
visando ampliar o canal de comunicação com a sociedade. Os materiais possuem
linguagem moderna e de fácil compreensão, principalmente para sensibilizar
crianças e jovens”, frisou o secretário.

As revistas – As revistas serão impressas em breve e devem
ser distribuídas em escolas, universidades e em locais públicos. Cada uma das
publicações teve tratamento específico, sendo direcionada a diferentes faixas
etárias: as publicações sobre o Aedes são de 6 a 12, 13 a 17, e 18 a 25 anos. A
revista sobre o Samu tem como público pessoas de 15 a 25 anos.

“Todo o processo criativo e a parte gráfica foram feitos com
linguagem, traços e cores que se associam com cada tipo de público. A história
em quadrinhos tem bom poder de alcance e a junção de imagem e texto facilita o
processo cognitivo, causando maior impacto junto ao leitor”, disse Paula Napo.

As histórias que compõem as revistas abordam as doenças
transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue, da febre chikungunya
e do zika vírus. O material também trata de aspectos como o lixo, a água parada
e os riscos e consequências das doenças, que podem levar à morte. Os
personagens inseridos no contexto são crianças, adultos, os próprios mosquitos
e até a Morte, personificada.

Texto: N.Com

Foto: Reprodução