Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias

Novo edital do Feipe 2023 abre inscrições para projetos esportivos em Londrina

terça, 23 de maio de 2023
Categoria


Será uma oportunidade a novas modalidades e projetos não contemplados no primeiro edital; investimento é parte dos R$ 6,2 milhões disponibilizados para o primeiro edital de 2023

A Prefeitura de Londrina, por meio da Fundação de Esportes (FEL), publicou o segundo edital de 2023 do Fundo Especial de Incentivo a Projetos Esportivos. No novo chamamento público, aberto pelo Edital nº 05/2023, que selecionará propostas a serem beneficiadas por essa iniciativa, o investimento do Município será de R$ 1.175.000,00 para fomentar diferentes segmentos esportivos da cidade. A fase de inscrições já está valendo e os interessados podem realizar o procedimento até o dia 21 de junho. O edital completo e atualizado, será disponibilizado no site da FEL e a íntegra foi publicada segunda-feira (22), no Jornal Oficial do Município edição nº 4.918.

Os projetos devem ser protocolados, exclusivamente, pelo Sistema Eletrônico de Informações (SEI) do Município. Para isso, os representantes das entidades proponentes precisam ter cadastro prévio e atualizado nesta plataforma virtual para enviar os documentos necessários à participação no Edital nº 05/2023, que reúne todas as informações e os anexos listando os pré-requisitos para habilitação e critérios de classificação em cada um dos programas contemplados, bem como modelos de documentos e outros.

O recurso utilizado será remanescente da primeira seleção de 2023, realizada recentemente, e que já havia habilitado mais de 60 projetos. Para este ano, o Feipe investirá um total de R$ 6.242.000,00.

O presidente da FEL, Marcelo Oguido, salientou que o atual chamamento do Feipe 2023 vem para dar oportunidade a modalidades que não foram selecionadas no primeiro edital, além de novas modalidades inseridas nesse processo. “Estamos reabrindo a seleção, já que antes houve modalidades que desistiram no meio do caminho ou foram reprovadas na fase de documentação. Também foram suprimidas modalidades que ficaram desertas, ou seja, sem procura. O segundo edital é adaptado com esse objetivo, possibilitando que mais entidades concorram a esse importante incentivo financeiro ao esporte londrinense”, comentou.

Neste segundo edital do Feipe 2023, a distribuição do recurso será feita para contemplar quatro programas, entre projetos esportivos e paradesportivos, podendo chegar em até 25 modalidades atendidas. São eles o Adulto (R$ 210 mil), Alternativo (R$ 90 mil), Juventude (R$ 700 mil) e Pessoas com Deficiência (R$ 175 mil). Os projetos aprovados e que cumprirem todas as etapas estabelecidas no chamamento público terão a oportunidade de firmar Termo de Colaboração com a FEL para executarem seus trabalhos no decorrer deste ano.

Na linha Adulto, poderão ser inscritas propostas voltadas ao beisebol, ciclismo, MMA, tênis de campo, xadrez e wrestling. O programa Alternativo abre chances para modalidades que não estão contempladas nos outros programas, e atenderá até três projetos de R$ 30 mil cada. Por sua vez, na categoria Juventude o edital poderá atender ao atletismo, beisebol, ciclismo, futebol masculino e feminino, kendô, natação e xadrez.

Beneficiando as pessoas com deficiência esportistas de Londrina, este segmento traz oportunidades para o atletismo (Deficiência Intelectual – DI), atletismo (Deficiência Visual – DV), atletismo, (Deficiência Física – DF), badminton, futsal down, futsal para surdos, natação e tênis de mesa.

Após o término do prazo de protocolos, todos os projetos apresentados passarão por análise do Conselho Administrativo da Fundação de Esportes (CAFEL), grupo que irá eleger os vencedores, levando em conta os critérios de classificação estabelecidos no edital, utilizando para definição a maioria simples de itens vencidos por cada um dos projetos.

Segundo o diretor técnico da FEL, Claudemir Fattori, no primeiro edital alguns projetos acabaram não sendo selecionados devido a problemas nos procedimentos de inscrição. Por isso, ele reforçou que as entidades participantes precisam ter atenção e realizar com calma cada parte do que o edital solicita. “São erros pouco comuns, mas que acontecem e podem vir a eliminar um projeto, seja na fase de inscrição ou mesmo já na etapa de documentação. Como a fase de protocolar os projetos dura 30 dias, é tempo suficiente para todos irem fazendo devagar, preenchendo tudo corretamente sem esquecer de nenhum item, e tendo oportunidade de revisar. Um segundo olhar de alguém pode ajudar muito a identificar erros”, sugeriu ele.

Fattori ainda disse que a equipe da FEL fica sempre à disposição para colaborar esclarecendo questões do edital do Feipe a quem necessitar de suporte. Quem tiver dúvidas e precisar, pode ligar para a Fundação no telefone (43) 3372-9131 e falar com o setor de Convênios para mais informações. E a sede da FEL, localizada no ginásio Moringão, atende diariamente, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Fonte: N.Com