Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Dia Internacional do Idoso via online Dia Internacional do Idoso via online

Dia Internacional do Idoso via online

Friday, 02 de October de 2020
Categoria:

No período de pandemia da Covid-19, a SMI criou canais de atendimento on-line e atua na prevenção e segurança em abrigos e casas de repouso

Dia Internacional do Idoso via online

Foto: Vivian Honorato/Arquivo

Em 2020, a propagação da Covid-19 criou uma situação excepcional e de muitas mudanças na vida das pessoas no mundo todo, exigindo cuidados ainda maiores por parte dos idosos, que integram o público mais suscetível à pandemia do novo coronavírus, no chamado grupo de risco. A agenda intensa de atividades presenciais, uma rotina na vida de centenas de pessoas nos Centro de Convivência, tiveram que mudar de formato e migraram para os computadores, celulares e grupos de  WhatsApp. Ontem, dia primeiro de outubro,  Dia Internacional do Idoso, a cidade pode dizer que seus habitantes com idade mais avançada estão mais conectados do que antes.

Já são 15.247 atendimentos prestados de forma remota neste ano, sendo que a maior parte é relacionada a questionamentos sobre o retorno de atividades presenciais e encaminhamentos para as assistentes sociais e psicólogas da Secretaria. E alguns dos trabalhos de cursos e oficinas da SMI foram adaptados para os formatos virtuais e ajudaram a manter a interação e o suporte oferecido aos idosos. Atendimentos pela internet, que vinham sendo feitos diretamente pelos canais oficiais da SMI, precisaram ser momentaneamente suspensos devido às exigências e regras relacionadas ao período eleitoral.

A Secretaria do Idoso de Londrina é a primeira do gênero do Brasil. Foi implantada em 1999, e sua criação ocorreu antes mesmo da existência de uma lei específica na área, o Estatuto do Idoso, que só foi promulgado em 2003. De acordo com o último Censo (2010), o município acompanha a tendência mundial de crescimento da população idosa. Naquele ano, a cidade tinha 64.476 habitantes com 60 anos ou mais, o que representava 12,73% do total da população, um ponto percentual acima da média nacional. Conforme dados de imunização de idosos referente à vacina contra a gripe, estima-se que hoje a cidade tenha cerca de 80 mil habitantes idosos.

Foto: Vivian Honorato

A SMI busca realizar um trabalho de excelência na implementação de políticas públicas voltadas aos idosos do município. Um ponto de destaque é que, de 2017 a 2019, esta pasta mais que dobrou o número de atendimentos realizados nos seus Centros de Convivência da Pessoa Idosa (CCIs), que hoje contam com três polos, nas regiões norte, leste e oeste. O crescimento nos atendimentos foi gradativo e significativo. Em 2016 foram registrados 26 mil atendimentos. Já em 2017, este número subiu para 30mil, passou a 41mil em 2018, alcançando, em 2019, a marca de 58.897 atendimentos realizados.

Foto: Ilustrativa

A secretária municipal do Idoso, em exercício, Ana Karina Anduchuka Barbosa, disse que a Prefeitura vem trabalhando para proporcionar diferentes serviços às pessoas idosas, favorecendo um processo de envelhecimento mais ativo, saudável e com mais qualidade de vida. “Mesmo com o momento de crise e dificuldades que todos nós estamos enfrentando durante a pandemia, é importante que as pessoas idosas sejam lembradas e que o Dia Internacional do Idoso seja celebrado. Nosso objetivo é que os idosos permaneçam em segurança, recebam as orientações necessárias neste período e consigam acessar as políticas públicas e serviços de que necessitam. A Prefeitura está atuando para aprimorar seus espaços e serviços oferecidos ao público idoso”, frisou.

Ainda segundo Barbosa, durante a pandemia, a SMI também vem atuando juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde para preservar os idosos atendidos nas Instituições de Longa Permanência. “Este suporte é amplo e envolve uma série de cuidados preventivos e monitoramento permanente”, acrescentou.

Oficinas – Dada a necessidade de isolamento social, a SMI precisou readequar suas atividades com oficinas e cursos pela internet sobre diferentes temas, direcionados especialmente aos frequentadores dos três CCIs. Uma das ações remotas desenvolvidas foram as oficinas virtuais do curso de sustentabilidade e resíduos sólidos, oferecidos em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). O objetivo foi conscientizar o público idoso quanto a questões socioambientais, incluindo assuntos como resíduos sólidos, produção de composteira doméstica e de vaso de plantas com recicláveis, destinação correta de resíduos especiais, entre outros.

Outro projeto foi o de acompanhamento nutricional junto aos idosos, em parceria com a Universidade Filadélfia de Londrina (Unifil). As abordagens ocorreram por meio de teleatendimentos e tiveram como objetivo levar saúde e qualidade de vida à população idosa assistida, por meio da alimentação e nutrição, considerando os aspectos biopsicossociais associados ao envelhecimento. Os contatos foram estabelecidos por telefone, e-mail e WhatsAppentre outras ferramentas.

Os idosos também receberam dicas de saúde e conteúdos de informática em ação feita em conjunto com a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (CELEPAR), que forneceu atividades cognitivas para exercitar a memória, entre outras.

Grupos on-line – Desde o início da pandemia, a SMI criou 22 grupos de WhatsApp, que somam mais de 2.500 idosos, incluindo o de Atividade Física, executado em parceria com os educadores físicos do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Esta ferramenta permitiu que idosos tivessem acesso semanal a vários vídeos com atividades diversas, como orientações profissionais para alongamentos e exercícios aeróbicos.

O Grupo de Socialização surgiu com o objetivo manter o vínculo entre os idosos que já se conheciam das atividades e convivência nos CCIs, podendo interagir, trocar mensagens e acontecimentos diários, como forma de melhor enfrentar o isolamento social sem se sentirem sozinhos. Outro grupo criado, o Informativo, veio para repassar aos idosos informações úteis e importantes, filtradas pela equipe da SMI, com orientações sobre golpes, saúde financeira, além de atividades cognitivas e mensagens motivacionais.

Foto: Vivian Honorato/Arquivo

Já os idosos que participaram do Projeto Idoso Conectado, aprendendo como utilizar aparelhos celulares e aplicativos, também receberam suporte, com colaboração da CELEPAR. A proposta foi reforçar conteúdos ensinados durante o curso e reforçar o vínculo entre os idosos participantes.

Instituições de Longa Permanência – Desde o início da pandemia, em março, a preservação da vida dos idosos atendidos nas Instituições de Longa Permanência (ILPIs), e casas de repouso de Londrina, foi pauta primordial da Secretaria Municipal do Idoso. Para cuidar da segurança dessas pessoas e conter a disseminação da Covid-19, foi instituído um grupo de trabalho integrado e articulado entre a SMI, Secretaria Municipal de Saúde e Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI), que uniram forças para promover atendimento emergencial nestes locais.

As ações consistem na distribuição de itens de higienização, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), orientações técnicas e preventivas por videoconferência, acompanhamento e monitoramento. Além disso, foi iniciada a realização de testagens massivas nos idosos e profissionais nas ILPIs. Centenas de pessoas já foram testadas para diagnóstico da Covid-19.

Habitação – Atualmente, a Prefeitura de Londrina trabalha na elaboração de projetos para implantação de um condomínio para idosos independentes e autônomos, mas em situação de vulnerabilidade social, com renda de até dois salários-mínimos e que não tenham sido contemplados em outros programas habitacionais municipais. É uma parceria com Programa “Habita Paraná Cohapar”, que prevê a construção de 40 casas em condomínio para pessoas idosas.

Foto: Arquivo

Edital para oficineiros – Levando em conta a possibilidade do retorno das atividades presenciais, e com intuito de atender mais e melhor a população idosa, está prevista para 2021 a contratação de atividades culturais destinadas aos idosos usuários dos três CCIs. O projeto foi adiado para 2021 em razão da pandemia, mas prevê a contratação de oficineiros nas áreas de educação, cultura, informática, artes cênicas, dentre outras, para realização de oficinas e cursos nos centros.

Melhoria dos CCIs Leste e Oeste – Com a proposta de aprimorar o atendimento aos frequentadores destes centros, está em fase de precificação e, posteriormente, abertura de processo licitatório, as instalações para climatização e outras melhorias dos CCIs Leste e Oeste.

Fonte: N.Com