Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Toxinas ambientais são tema de palestra na Vila Verde Catuaí Toxinas ambientais são tema de palestra na Vila Verde Catuaí Toxinas ambientais são tema de palestra na Vila Verde Catuaí

Toxinas ambientais são tema de palestra na Vila Verde Catuaí

quarta, 18 de outubro de 2017

Endocrinologista e nutrólogo londrinense Leonardo Higashi alerta para os riscos e orienta sobre formas de prevenção

Toxinas ambientais são tema de palestra na Vila Verde Catuaí - LondrinaTur

“O efeito das toxinas ambientais na saúde” é o tema de uma palestra que o endocrinologista e nutrólogo Leonardo Higashi vai fazer na Vila Verde Catuaí desta quarta-feira, dia 18, às 19h. A feira de produtos naturais e orgânicos é realizada toda quarta-feira no estacionamento do Shopping, em frente à entrada principal, das 17h às 22h.

O especialista londrinense diz que pesticidas, metais pesados, plásticos, conservantes, enfim, inúmeros produtos do cotidiano das pessoas passam despercebidos no dia a dia, apesar de tantas pesquisas mostrando que o contato com toxinas aumenta significativamente o risco de doenças como câncer, diabetes, Alzheimer, doenças cárdicas, obesidade e outras.

Em sua participação na feira do Catuaí, Higashi vai orientar os participantes sobre os riscos do contato diário com esses produtos e abordar as formas de prevenção. “Muitas vezes as pessoas têm pouca informação sobre os riscos e assim continuam expostas e eles”, diz.

“A opção por alimentos sem agrotóxicos, como as hortaliças, legumes e frutas orgânicas, é um bom começo”, sugere. Evitar o aquecimento e resfriamento de comidas em recipientes plásticos, procurando optar pelos de vidro, também é importante. Cortar ou reduzir de maneira expressiva os industrializados da dieta é outra dica valiosa para quem quer ficar longe de elementos nocivos, recomenda.

Alguns alimentos serão abordados de modo especial pelo endocrinologista na palestra. É o caso das carnes – que já podem ser substituídas por opções mais seguras, como o frango orgânico, por exemplo. E também sobre o arroz, um dos alimentos mais presentes na dieta do brasileiro e que pode sofrer a contaminação de arsênio.

Fonte: Divulgação