Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Escolas municipais começam a distribuir kits com material escolar para uso durante a pandemia

Escolas municipais começam a distribuir kits com material escolar para uso durante a pandemia

Monday, 13 de April de 2020

Distribuição dos itens está sendo feita nas unidades escolares, de maneira escalonada para evitar aglomerações; atividades remotas iniciam nesta quarta-feira (15)

Escolas municipais começam a distribuir kits com material escolar para uso durante a pandemia

Foto: Educação

As escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) começaram a distribuir os kits com material escolar para a execução das atividades que os alunos, do P4 ao 5º ano, devem fazer de forma remota, durante o período de isolamento causado pela pandemia do novo coronavírus. A distribuição será feita entre hoje e amanhã, nas unidades escolares municipais, aos pais ou responsáveis pelos alunos, de maneira escalonada para evitar aglomerações. Os Centros de Educação Infantil (CEIs) receberam a mesma orientação.

Segundo a assessora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Mariângela Bianchini, os familiares foram avisados sobre os dias e horários da entrega dos materiais na semana passada e cada escola organizou a sua logística, respeitando todos os cuidados de higiene e distanciamento orientados pela Secretaria Municipal de Saúde. “Os materiais estão sendo entregues pela equipe gestora ou pelos professores, os quais estão usando luvas, máscaras de proteção e álcool em gel. O horário foi dividido por cada turma ou cada ano, para evitar aglomerações, contou.

Escolas municipais começam a distribuir kits com material escolar para uso durante a pandemia

Foto: Educação

Para os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental estão sendo entregues livros didáticos e um caderno para registro das atividades. Já as crianças do P4 e P5 da Educação Infantil, estão recebendo caderno de desenho e outros materiais. As unidades escolares também estão entregando um material impresso com orientações sobre cada dia de estudo dirigido em casa, para o período de 15 dias corridos, e o horário que o professor estará disponível, no WhatsApp, para dúvidas. Após esta data, se a orientação para a suspensão das atividades escolares presenciais permanecer, serão encaminhadas novas atividades para as semanas seguintes.

A ideia da Secretaria de Educação é que todos os alunos da rede tenham acesso aos conteúdos propostos neste período de suspensão das aulas. Para isso, além do material impresso, aqueles que tiverem acesso à internet receberão, pelo WhatsApp, um vídeo ou áudio diário dos professores, no início da manhã ou da tarde, que traz uma acolhida aos alunos e orientações sobre como desenvolver a atividade proposta. Ao final do período, o professor vai encaminhar mais um material online, com o fechamento da atividade. O conteúdo online será enviado sempre no mesmo horário, que será determinado pela escola.

“Hoje, no final do dia, vamos monitorar a conectividade dos pais, em cada unidade escolar. Assim, teremos uma relação da porcentagem da rede que estará conectada às aulas pelo WhatsApp e quantos utilizarão apenas o material impresso. Fizemos um planejamento para os próximos 15 dias, mas diariamente vamos entrar em contato com os diretores, pois pode haver novas orientações de acordo com a necessidade de cada unidade”, explicou Mariângela.

A medida faz parte de uma proposta de trabalho planejada pela Secretaria Municipal de Educação (SME), alinhada às recomendações legais dos órgãos competentes, inclusive do Conselho Municipal de Educação de Londrina, para assegurar a continuidade do vínculo do aluno com as atividades escolares durante o período de isolamento. Em Londrina, as aulas estão suspensas, por tempo indeterminado, desde o dia 23 de março.

De acordo com a assessora pedagógica, no retorno às aulas presenciais, os alunos terão que devolver o material recebido para usá-lo no restante do ano letivo, além das atividades feitas, que vão contar como frequência e aproveitamento do aluno. “Se o professor constatar que não houve aproveitamento adequado ou produtividade satisfatória, ele vai encaminhar a criança para um programa de recuperação específico, com carga horária e conteúdo, realizado de forma presencial, provavelmente no contraturno escolar”, apontou.
Os alunos com necessidades educacionais especiais serão atendidos em suas demandas específicas, com o apoio da coordenação pedagógica da instituição, dos professores de apoio, Sala de Recursos e equipe da Gerência de Apoio Educacional Especializado da SME.

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, ressaltou que a participação das famílias é crucial para o sucesso desta proposta, contudo, disse que não se pode deixar de enfatizar o importante papel dos professores e equipes gestoras das unidades escolares, tendo em vista que serão eles os grandes protagonistas desta ação. “O engajamento dos professores fará com que os conteúdos cheguem aos alunos de forma clara, lúdica e criativa”, frisou.

Fonte: N.Com