Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná reúne 750 candidatos Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná reúne 750 candidatos

Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná reúne 750 candidatos

Tuesday, 19 de November de 2019

Cerca de 750 estudantes indígenas de diferentes etnias (caingangues, guaranis, xetás, fulni-ôs e terenas) participaram na última segunda-feira (18) das provas do 19º Vestibular dos Povos Indígenas do Paraná.

Eles concorrerão a 52 vagas, sendo seis em cada uma das sete universidades estaduais (UEL, UEM, UEPG, Unicentro, Unioeste, UENP e Unespar) e dez na Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Nesta edição, a aplicação das provas ocorreram, pela primeira vez, de maneira regionalizada nas cidades de Manoel Ribas, Nova Laranjeiras, Mangueirinha, Londrina e Curitiba. O número de participantes aumentou em mais de 1000% desde que foi criado o vestibular, em 2002.

“O vestibular indígena é uma política de transformação social na vida do estudante, possibilitando o ingresso em cursos de graduação e pós-graduação que são referência no Brasil”, afirmou o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

No primeiro dia de vestibular (domingo), os candidatos participaram da prova oral, que envolveu aspectos da vida, da cultura e do território indígena. Já na segunda-feira (18), os alunos respondem a prova objetiva com o objetivo de avaliar a proficiência em língua portuguesa.

Dionísio Rodrigues é membro da comunidade da Ilha da Cotinga na região de Paranaguá e deseja cursar Pedagogia em uma universidade estadual. “O vestibular é uma oportunidade para a comunidade indígena se inserir na sociedade e conquistar seu espaço de direito. É por meio do estudo que conseguimos defender nossos direitos”, afirmou.

Segundo a integrante da Comissão Universidade para Índios (Cuia), Andréa Oliveira Castro, a política é fundamental para o desenvolvimento das comunidades indígenas. “A política pública desenvolvida pela Seti, em conjunto com a UFPR, garante uma independência para os estudantes que ingressam na universidade. São profissionais qualificados que posteriormente atuarão nas comunidades melhorando a qualidade de vida dos povos”, disse ela.

POLÍTICA ESTADUAL – O Governo do Estado financia o vestibular e investe na permanência dos estudantes por meio de um auxílio mensal. O Paraná é o único Estado brasileiro que possui o vestibular indígena como política estadual. As universidades estaduais possuem 215 estudantes indígenas matriculados em cursos de graduação e pós-graduação.

Fonte: Agência Estado