Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Teatro latino-americano marca os últimos dias do FILO 2010 Teatro latino-americano marca os últimos dias do FILO 2010

Teatro latino-americano marca os últimos dias do FILO 2010

Friday, 25 de June de 2010
Categoria:

A dois dias do encerramento da edição 2010 do evento, o público poderá apreciar até domingo mais 16 apresentações, em espetáculos de rua, montagens infantis e adultas em teatros e espaços alternativos. A programação deste final de semana destaca a produção latino-americana.  

Raízes, Racines – Concha Acústica
Na sexta, às 19 horas, na Concha Acústica, tem a estreia de ?Raízes, Racines…?, um projeto de montagem de espetáculo de dança e percussão africanas. Realizado em 18 dias com dez integrantes da Cia. Cristal – Ponto de Cultura CEPIAC (Centro de Produtores Independentes de Arte e Cultura), de Londrina, o trabalho teve direção de Gérard Diby, dançarino da Costa do Marfim, e Mamadou Traore, percussionista do Senegal. Reapresentação no domingo (27), às 19 horas, no Zezão de Cambé.
 
O Trenzinho do Caipira – Palco Mostra Infantil
Também às 19 horas, no Palco Mostra Infantil (tenda montada no Zerão), a opção para a garotada é ?O Trenzinho do Caipira?, que encerra a participação da Companhia do Abração, de Curitiba, no FILO 2010. Neste espetáculo, que busca revelar ao público a beleza da música erudita, os personagens recebem uma carta de Heitor Villa-Lobos, convidando-os a embarcar num trem. Todos se reúnem na estação e resolvem construir sua própria locomotiva. Os atores, passageiros dessa viagem, incorporam brasileiros humildes e personagens que permearam a vida do compositor. 
 
La Vida Privada – Teatro Zaqueu de Melo
Os chilenos da Escuela de Teatro & Comunicación Escénica da Universidad de Artes, Ciencias y Comunicación (UNIACC) fazem sua estreia no Festival com ?La Vida Privada?, em cartaz sexta e sábado (25 e 26) no Teatro Zaqueu de Melo, também às 19 horas. Voltado ao público adulto, maior de 18 anos, este espetáculo fala sobre a vida de uma família comum, repleta de problemas e, ao mesmo tempo, acomodada em seus dramas. A obra procura se relacionar com a sociedade chilena atual, abordando assuntos como problemas sexuais, distúrbios psiquiátricos, dependência, automedicação e famílias desestruturadas, mostrando no palco conflitos do dia-a-dia e da vida privada. O texto é do escritor e médico chileno Marco Antonio de La Parra.
 
La Noche Antes de los Bosques – Teatro Ouro Verde 
?La Noche Antes de los Bosques? é o monólogo que o ator Mike Amigorena, da Argentina, apresenta (em espanhol, com legendas) nesta sexta (25) e sábado (26), às 20h30, no Teatro Ouro Verde. O texto é do francês Bernard-Marie Koltès e conta a história de um homem, cujo nome não é revelado, que vaga pelas ruas da cidade na madrugada, debaixo da chuva. No percurso de uma viagem íntima, o personagem busca um lugar onde o amor, a paz e a igualdade são possíveis. Suas palavras, vazias de teorias, sobrevoam o confuso, entre a mentira e a imaginação, entre o devaneio e o delírio. O personagem tenta estabelecer uma comunicação com o outro, embora seja totalmente desconhecido. A direção é de Alejandra Ciurlanti, psicanalista, formada também em Arte Dramática. Mike Amigorena é conhecido por seus trabalhos na televisão argentina e em cinema.

Neva – Teatro FILO
Outra companhia chilena é atração do FILO nesta sexta e no sábado. O Teatro en el Blanco, dirigido por Guillermo Calderón, apresenta ?Neva? às 21h30, no Teatro FILO. Nesta montagem, três atores tentam ensaiar a peça ?Jardim das Cerejeiras?, de Anton Tchekhov, em uma tarde de inverno de 1905, na Rússia pré-revolucionária. Durante o processo, eles se deparam com os dilemas e limitações da arte dramática frente ao drama da vida. A montagem ambienta a trama em um contexto verídico, e cria a ficção a partir de personagens reais. 
 
Mancha Roxa – Escola Municipal de Teatro
Mais uma montagem do dramaturgo Plínio Marcos (1935-1999) marca a programação do FILO 2010. Sexta (25) e sábado (26), a Cia. Funcart encena ?Mancha Roxa? às 21 horas, na Escola Municipal de Teatro. A trama se passa numa penitenciária, onde seis mulheres cumprem pena por motivos variados. Elas descobrem que uma detenta está com AIDS e o medo do contágio cria um conflito entre as presas e a carcereira. Nesse contexto, as mulheres vivenciam relações de opressão, violência, rebeldia, amor e solidariedade. Escrita em 1988, a obra retrata com extrema força e crueldade as relações entre elas, abordando temas como saúde pública e o precário sistema carcerário.
 
Acorda Zé! A Comadre Tá de Pé – Usina Cultural
O último espetáculo da noite de sexta, às 22 horas, está com ingressos esgotados para as duas apresentações (dias 25 e 26) no Teatro da Usina Cultural. ?Acorda Zé! A Comadre Tá de Pé?, do Grupo Teatral Moitará (RJ), traz para a cena o aspecto farsesco e o universo cultural brasileiro, em especial o nordestino. Esta peça foi criada a partir de cinco contos populares e da relação de seus personagens com os tipos da Commedia Dell?Arte. 
 O Moitará, conhecido pelo trabalho com máscaras teatrais, traz para o público do FILO a história do Zé-di-Riba, o típico contador de causos preguiçoso, cuja diversão é inventar histórias cheias de vantagem e enganar as pessoas, inclusive a própria mulher. Em um dia de eclipse, Zé acaba dormindo e sonha que vai procurar emprego na fazenda onde trabalha seu rival. A peça se desenvolve durante o pesadelo de Zé, em uma fusão entre real e imaginário. O espetáculo tem música ao vivo, executada pelos atores. 
 
Ogroleto – Palco Mostra Infantil
No sábado (26) tem a estreia de “Ogroleto”, montagem de Karen Acioly e Cia. Borogodó (RJ), com Carolina Casting e Maurício Grecco. Com reapresentação domingo, sempre às 19 horas, no Palco Mostra Infantil, o espetáculo conta a história de um menino que começa a sentir intensa atração pela cor vermelha e o desejo de devorar animaizinhos na floresta. Aos poucos, o comportamento estranho revela que ele é um ogro, segredo que a mãe guardava desde o seu nascimento. Ogroleto tem que cumprir muitos desafios, passando por provas que demonstram que ninguém ganha nem perde nada por inteiro. 
 
H3 – Teatro Ouro Verde
O espetáculo que encerra a edição 2010 do FILO é “H3”, do Grupo de Rua (Niterói-RJ). Esta montagem é fruto das pesquisas do coreógrafo Bruno Beltrão sobre as relações entre a dança de rua, mais especificamente a técnica do hip-hop, e a dança contemporânea. Em cena, nove bailarinos – em solos, duplas ou trios ? executam movimentos que trazem assinaturas e contribuições típicas desse gênero urbano, como o potencial de deslocamento em cena. A única apresentação de “H3” será às 20h30, no Teatro Ouro Verde.

Espaços

Teatro Ouro Verde: Rua Maranhão, 85 ? Teatro Zaqueu de Melo: Av. Rio de Janeiro, 413 ? Teatro Filo: Rua Cuiabá, 39 ? Usina Cultural: Rua Duque de Caxias, 4159 ? Tenda Mostra Infantil: Gramado do Zerão (atrás do Anfiteatro) Rua Gumercindo Saraiva ? Sala Sesc: Rua Fernando de Noronha, 264 ? Teatro Marista: Rua Cristiano Machado, 240 ? Concha Acústica: Praça 1º de Maio, Rua Piauí esquina com a Rua Senador Souza Naves ? Casa das Fases: Rua Henrique dos Santos, 55 Jardim Higienópolis ? Escola Municipal de Teatro: Rua Acre, 315 ? Capela da UEL: Calçadão do Campus Universitário CCH (Centro de Letras e Ciências Humanas). 

Ruas e Praças
 

Praça Marechal Floriano Peixoto (Praça da Bandeira): ao lado da Catedral no Calçadão ? Praça Tomi Nakagawa: Rua Benjamin Constant, esquina com a Rua Mato Grosso. 
 

Veja também: Programação Completa do FILO


Fonte: Assessoria FILO

Mais detalhes:

Bilheteria do FILO Local: Royal Plaza Shopping Endereço: Rua Mato Grosso, 310 Contato: 3344-6197 Site: http://www.filo.art.br/