Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
SEMA adota formulário on-line para denúncias de maus tratos a animais SEMA adota formulário on-line para denúncias de maus tratos a animais

SEMA adota formulário on-line para denúncias de maus tratos a animais

Wednesday, 05 de May de 2021
Categoria:

Objetivo do novo serviço é que a fiscalização receba informações fidedignas, permitindo um atendimento mais rápido e adequado

Foto: Vivian Honorato/Arquivo

A partir desta terça-feira (4), a Secretaria Municipal do Ambiente (SEMA) disponibiliza um formulário on-line para que a população encaminhe denúncias de maus tratos a animais. O documento já está disponível no Portal da Prefeitura de Londrina, na página da Diretoria de Bem-Estar Animal da SEMA.

Pelo formulário, as pessoas que souberem de alguma situação de maus tratos a animais, domésticos ou não, podem preencher os dados obrigatórios e do local onde o animal será encontrado. As informações de quem faz a denúncia são sigilosas, ou seja, não serão divulgadas.

“A criação do formulário eletrônico veio com o objetivo de não apenas formalizar as denúncias recebidas dos munícipes, mas principalmente reunir dados importantes para que as nossas fiscalizações sejam feitas com maior qualidade”, explicou o secretário municipal do Ambiente, Ronaldo Siena.

Dentre as situações que podem ser denunciadas, estão animais que não recebem cuidados básicos e estão sem acesso a alimento, água ou proteção de sol e chuva; que sofrem agressões; vivem soltos nas ruas, além de outros casos. Caso tenha fotos que comprovem a denúncia, há um campo do formulário para anexar o arquivo.

A diretora de Bem-Estar Animal da SEMA, Graziella Santana Damante, explicou que, até o momento, o setor recebia essas denúncias pelo aplicativo WhatsApp. Porém, os dados informados nem sempre condiziam com a verificação da equipe, e em algumas situações ocorreram até denúncias falsas. “Optamos por mudar esse formato principalmente por conta de denúncias falsas. E acabávamos deslocando uma equipe até o local, prejudicando os casos que realmente precisavam de atendimento”, citou.

Outra situação recorrente com denúncias de maus tratos enviadas pelo WhatsApp era de que a situação se tratava de uma emergência quando não era o caso. “Podemos dizer que, de cada dez denúncias, ao menos três não possuíam a gravidade relatada e duas vinham com endereços incompletos, impedindo a checagem”, comentou a diretora.

Em abril, a Diretoria de Bem-Estar Animal da SEMA registrou 229 pedidos de fiscalizações por denúncias de maus tratos a animais. Em todo o trimestre, foram 576 pedidos.

Com o formulário, a equipe da DBEA pretende estabelecer critérios na ordem das verificações em campo, priorizando os casos que demandam urgência. “Pelo WhatsApp não tínhamos como saber se é um caso mais grave, de atendimento urgente, mas pelo formulário teremos mais informação. A expectativa é que essa alteração vai otimizar o nosso trabalho e melhorar a qualidade da fiscalização, porque a triagem quando bem-feita leva a um atendimento mais específico com o médico veterinário”, disse Damante.

N.com