Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Projeto Arte Educação leva atividades culturais para acolhidos em isolamento social

Projeto Arte Educação leva atividades culturais para acolhidos em isolamento social

Tuesday, 28 de April de 2020

Evento irá ocorrer nos espaços de acolhimento emergencial, com apresentações de circo, dança, capoeira, futebol e outras atrações

Foto: Associação Londrinense de Circo

A Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) desenvolve o Projeto Arte Educação, em todas as unidades de Proteção Social Especial, como o Centro POP, CREAS, serviços de acolhimento institucional e outros. Um dos parceiros deste projeto, a Associação Londrinense de Circo, vai promover, nesta sexta-feira (24) e sábado (25), um evento especial nos abrigos emergenciais para acolhimento da população em situação de rua. Será a segunda edição do Conexão Cidadã.

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Jacqueline Marçal Micali, originalmente as atividades ao ar livre, realizadas dentro do Arte Educação, são voltadas à comunidade. “No entanto, como estamos em um momento de isolamento social, esse projeto que integra nosso planejamento global, para todos os usuários, foi redefinido para ocorrer nesses locais onde está isolada a população em situação de rua”, explicou.

Foto: Associação Londrinense de Circo

O objetivo dessa edição do Conexão Cidadã é fortalecer a saúde mental e o emocional das pessoas que estão nestes locais, totalmente isoladas do convívio externo, disse a secretária. “Mesmo com tantas atividades para realizar, todos nós nos sentimos influenciados pelo isolamento social, inclusive as pessoas em situação de rua. Para manter o nosso alto índice de adesão ao acolhimento, que é de aproximadamente 95por cento, vamos realizar este evento especial, contribuindo para a saúde mental, com o emocional e a permanência dessas pessoas”, frisou.

Os locais onde serão realizadas as atividades do Conexão Cidadã receberão o evento na sexta-feira (24), um às 9 e outro às 14 horas, e no sábado (25), novamente às 9 horas. Estes espaços de acolhimento emergencial foram viabilizados mediante parceria da Prefeitura com a Arquidiocese de Londrina.

A secretária municipal de Assistência Social detalhou que as pessoas acolhidas nestes locais participam de oficinas, organização, manutenção e limpeza dos ambientes, recebem atendimento do Consultório na Rua, entre outras ações. “Oferecemos a eles muitas atividades, justamente com o intuito de prepará-los para um novo projeto de vida. Nossa intenção, após essa fase da pandemia, é que eles possam receber o devido encaminhamento e iniciar uma história longe das ruas. Inclusive, tivemos dois usuários que já retornaram para seu convívio familiar. E o Conexão Cidadã vem com esse intuito, de participar desse processo por meio da arte, com atividades culturais, se somando a tudo o que temos feito”, detalhou.

No total, cerca de 120 pessoas, entre acolhidos e equipe técnica da SMAS, devem conferir as apresentações ao ar livre, realizadas tendo um ônibus como palco. A programação inclui arte circense, dança, teatro, graffiti, além de jogos e brincadeiras, como capoeira, futebol, e cuidados de estética.

As apresentações culturais serão conduzidas por arte-educadores, que têm recebido orientações e treinamentos constantes sobre a gestão de riscos devido ao COVID-19, e vão utilizar todas as medidas de proteção e higienização necessárias, além de manter os usuários em distância segura uns dos outros.

Segundo o presidente da Associação Londrinense de Circo, Paulo Líbano, o Conexão Cidadã coloca as diversas formas de manifestação artística como ferramentas pedagógicas de grande poder de transformação social. “E, com esse público específico, buscamos contribuir na superação do uso de substâncias psicoativas, auxiliar na retomada da autoestima e oportunizar outros caminhos de saída da situação que estão. Acreditamos que a arte transforma”, destacou.

A primeira edição do Conexão Cidadã ocorreu em março, no Jardim Novo Perobal. A expectativa é que o projeto ocorra a cada dois meses, com mais seis edições até novembro deste ano. E, semanalmente, a Associação Londrinense de Circo está nas unidades de Proteção Social Especial, realizando oficinas com os usuários.

Fonte: N.Com