Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Prefeitura libera início da construção da nova sede do SAMU Prefeitura libera início da construção da nova sede do SAMU

Prefeitura libera início da construção da nova sede do SAMU

Tuesday, 28 de July de 2020

Novo prédio terá quatro pavimentos, heliponto e estrutura moderna para centralizar todos os serviços do SAMU; investimento é de R$ 4,5 milhões

Foto: Emerson Dias

Londrina continua fortalecendo seu programa de reestruturação da saúde pública municipal, promovido pela Prefeitura. Uma das importantes obras que integram este pacote de ações e projetos é a nova sede regional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que será ampliada e reformada para aprimorar, modernizar e proporcionar mais eficácia ao suporte, que é prestado diariamente à população. Nesta segunda-feira (27), o prefeito Marcelo Belinati e o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, estiveram no local para anunciar o início da execução da obra.

Com valor total licitado de R$ 4,5 milhões, aproximadamente, o prédio será instalado próximo ao Terminal Rodoviário de Londrina, na Avenida Dez de Dezembro, 1.650, esquina com Rua Potiguares. Os recursos são provenientes da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), com contrapartida municipal.

Foto: Emerson Dias

A nova sede do SAMU será edificada sobre um terreno com área total de 4.716 m² e a obra terá metragem de 2.057,63 m², com 1.670 m² de área construída e reforma de mais 430 m². A localização é estratégica, próxima a avenidas e vias de fácil acesso, facilitando o deslocamento para qualquer parte da cidade. “É uma obra muito importante para a cidade, por várias razões. Aqui funcionava um posto de gasolina, desativado há mais de dez anos, e que virou mocó. A obra vai revitalizar a região, deixando mais iluminada, bonita e segura. E, por outro lado, é um ponto estratégico da cidade, que vai diminuir o tempo de atendimento, e um minuto pode significar a diferença entre vida e morte para uma pessoa. Aqui, o deslocamento é tranquilo para todas as regiões, você sobe o novo viaduto e vai para a região sul, faz o balão e vai para a zona norte. Se vira à direita, vai para a região oeste, ou para esquerda, na zona leste. E o SAMU, desde que foi fundado em Londrina, sempre funcionou em sedes provisórias e precárias. Essa nova sede terá toda infraestrutura necessária, com o que há de melhor e mais moderno na área de saúde, oferecendo condições para esses valorosos profissionais exercerem adequadamente suas funções”, detalhou o prefeito de Londrina.

Foto: Emerson Dias

O prazo de execução é de 12 meses e a empresa responsável, contratada via licitação, é a MTX Construções LTDA, do Rio Grande do Sul. Para Marcelo, a vinda de uma empresa de fora do Paraná denota a confiança e transparência que a Prefeitura de Londrina possui. “Londrina está vivendo um momento fantástico. As cidades mal conseguem pagar os salários dos servidores, e Londrina tem uma realidade diferente de todo o país, com centenas de obras por toda cidade. E como não estão acontecendo essas obras em outras regiões, é natural que a gente atraia empresas de outras localidades para esse processo de concorrência. O que é muito bom, porque quanto maior a concorrência, maior o desconto na realização da obra. Temos ainda o programa Compra Londrina, que estimula as empresas de Londrina a participarem dos processos licitatórios. Mas a gente prima pela qualidade da obra, e que possa servir a população de Londrina por muitos anos”, afirmou.

Atualmente, o SAMU conta com duas bases, que funcionam em endereços distintos, sendo uma delas para as atividades de regulação e outra para abrigar ambulâncias e veículos, nas regiões central e leste da cidade, respectivamente. E a unidade móvel, o helicóptero, é abrigado no Aeroporto Governador José Richa.

Foto: Emerson Dias

O secretário municipal de Saúde reforçou a importância do SAMU ganhar uma sede centralizada, em local privilegiado. “Essa obra vai possibilitar unificar as estruturas do SAMU, que hoje está distribuído em endereços diferentes, trazendo para uma única sede, que será a mais moderna do Paraná. Isso contribui para qualificar ainda mais os processos de trabalho. E, também, teremos a questão da agilidade, visto que o local é estratégico, e foi escolhido justamente pelo fácil acesso a todas as regiões da cidade”, citou.

O local da obra, onde existia um posto de combustíveis desativado, será completamente revitalizado para receber a nova casa do SAMU. E, para permitir a execução dos trabalhos, foi necessária a descontaminação do solo, que ocorreu em três etapas de aplicação de reagentes, agora seguida da fase de monitoramento.

Foto: Emerson Dias

O secretário municipal do Ambiente, José Roberto Behrend, explicou que o processo foi realizado pelo antigo usuário do endereço, a Petrobrás, e com acompanhamento direto do Munícipio. “Para finalizar esse tipo de atividade, como o posto de combustíveis, é necessário um laudo para verificar se houve ou não contaminação e aqui, infelizmente, houve contaminação. Com isso, fizemos um plano de remediação e aplicação de produtos reagentes, que mostraram eficiência. A contaminação foi reduzida a níveis que permitiram declarar a área como descontaminada, e que seja utilizada para outra finalidade. Toda a área já está liberada, e é uma grande satisfação essa ordem de serviço, transformando este local em um grande ativo para a cidade”, comentou.

Foto: Emerson Dias

Estrutura – Com um piso térreo e mais três andares, os fluxos de atendimento do SAMU serão distribuídos e ordenados de forma mais organizada e eficiente. No térreo, ficará a área de entrada e saída de veículos, com estacionamento para a frota de ambulâncias, que hoje conta com 17 veículos. Este espaço também terá local para lavagem e desinfecção dos veículos e equipamentos, refeitório, alojamento para os profissionais (masculino e feminino) com instalações sanitárias, almoxarifado e recepção. E, ainda, a área para o heliponto de atendimento aeromédico.

O primeiro andar será composto de sala para equipe do Complexo Regulador de Urgência (Central de Leitos e Interserviços e Central de Urgência do SAMU 192), sala de rádio, sanitários com acessibilidade, masculino e feminino, copa e alojamentos.

No segundo piso haverá almoxarifado, salas de coordenação médica e de enfermagem, salas administrativas e de reuniões, copa e sanitários. E no terceiro andar, ficarão as salas de treinamento, auditório, salas de apoio para funcionamento do prédio, Núcleo de Educação em Urgência (NEU), setor administrativo, copa e sanitários.

SAMU – Atualmente, a regional do SAMU de Londrina, inaugurada em 2004, atende uma abrangência de 21 municípios, que totalizam cerca de um milhão de habitantes. Pelo telefone 192, da Central de Regulação de Urgência, são registradas 650 ocorrências, diariamente, em média. São 180 profissionais atuando no SAMU, entre todas as equipes.

As Unidades Móveis de Atendimento hoje contam com frota de 10 veículos operando regularmente, dos quais cinco são de suporte básico, três de suporte avançado e mais dois para transporte de emergência. Ainda estão disponíveis mais sete ambulâncias de reserva aptas para funcionar, destinadas para eventuais substituições e manutenções, totalizando 17 unidades. Também há uma unidade aeromédica, que realiza o transporte em helicóptero.

Antes do início da gestão do prefeito Marcelo Belinati, o SAMU possuía quatro ambulâncias para prestação dos serviços. A ampliação aprimora e imprime mais eficácia aos atendimentos à população. Apenas no mês passado, foram adquiridas três novas ambulâncias, além de duas vans e um carro-ambulância, totalizando investimento de mais de R$ 1 milhão, aplicados com recursos estaduais e municipais.

Fonte: N.Com