Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Prefeitura divulga panorama da Covid-19 em ILPs Prefeitura divulga panorama da Covid-19 em ILPs

Prefeitura divulga panorama da Covid-19 em ILPs

Tuesday, 23 de June de 2020

Das 18 instituições privadas e três conveniadas, somente três confirmaram juntas 26 casos; em Londrina, quase 600 idosos residem nas Instituições de Longa Permanência

Na manhã desta terça-feira (23), o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, e a secretária municipal do Idoso, Andrea Ramondini Danelon, apresentaram um panorama geral da situação de saúde dos idosos que vivem em Instituições de Longa Permanência (ILP) em Londrina. O objetivo foi repassar as informações acerca da contaminação pelo novo coronavírus das pessoas que possuem mais de 60 anos e residem nessas instituições.

De acordo com os dados, de 20 de maio a 23 de junho, somando-se todas as ILPs da cidade foram confirmados 26 casos positivos para a doença transmitida pelo novo coronavírus, a Covid-19. Nesse período registraram-se 8 óbitos, 4 altas hospitalares (de idosos que cumpriram o isolamento) e 2 idosos positivados estão em isolamento sem sintomas (sendo uma senhora de 80 anos e um senhor com 65 anos). Em Londrina, há 18 instituições particulares e três conveniadas, que juntas atendem 589 idosos. Isso significa que 4,4% dos idosos que residem em moradias como essas foram infectados.

Dos 26 casos confirmados, a maioria ocorreu em uma das conveniadas, onde chegaram a 22 casos. Em outra instituição, que também tem convênio com o Município, foi confirmado o caso de uma mulher com 72 anos, que está internada no Hospital Universitário (HU). Por fim, em uma moradia para idosos particular foram testados e positivados três moradores. Nesta última, os três casos ficaram em isolamento dentro da própria instituição, que adequou leitos específicos para o cumprimento da quarentena. Desta, todos se recuperaram.

Ações rápidas – Desde a identificação do primeiro caso confirmado de Covid-19 em moradias para idosos, a Prefeitura de Londrina tem agido rapidamente para evitar um surto generalizado da doença. Isso porque, muitos profissionais atuam em mais de uma dessas casas e poderiam levar a outras pessoas.

Por isso, foi criada uma força de trabalho conjunta entre a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Sanitária e dos médicos das Unidades Básicas de Saúde, com a Secretaria do Idoso. Através dela, um médico acompanha os idosos via monitoramento nas ILP, foram instituídas alterações nos processos de trabalho da instituição com maior número de pessoas infectadas, foi separado o fluxo de atendimento em duas alas distintas e autônomas, foi recomendada e acatada a criação de 10 leitos de isolamento, foram contratados 11 profissionais a mais nesta mesma instituição e a Prefeitura de Londrina forneceu Equipamentos de Proteção Individual para os colaboradores. “Isso fez com que conseguíssemos controlar a proliferação do vírus nesta Instituição de Longa Permanência e diminuir esse potencial. Os idosos que estão regressando do isolamento estão sendo monitorados pela médica que está na Secretaria do Idoso e pelos médicos da instituição”, explicou o secretário de saúde.

A secretária municipal do Idoso apresentou os dados dos EPIs fornecidos para as instituições. Segundo Danelon, foram entregues mais de 8 mil Equipamentos de Proteção Individual aos profissionais das ILPs, 7.760 fraudas geriátricas aos idosos, 230 litros de álcool gel a 70% e 9 litros do produto líquido. Além disso, o Conselho Municipal do Idoso (CMI) já autorizou a utilização de R$ 426 mil do Fundo Municipal do Idoso, para a compra de novos EPIs. No momento, as amostras estão sendo testadas e a expectativa é que em cerca de duas semanas seja homologada a compra. O Banco Itaú e o Rotary Club de Londrina se comprometeram a fornecer mais EPIs e testes para os idosos das ILPs.

Segundo ela, os idosos institucionalizados em Londrina têm perfis diferentes daqueles observados em outras localidades, visto que aqui são altamente dependentes, o que facilita a contaminação em massa. Consideramos que esses idosos, residentes nestas instituições, são muito mais vulneráveis em razão do grau de fragilidade que eles têm, das comorbidades associadas e do compartilhamento de locais das próprias instituições, como refeitório e os dormitórios onde dormem até quatro ou cinco idosos juntos. Por isso, a médica cedida para a Secretaria do Idoso faz o monitoramento deles e a Vigilância Sanitária está fazendo as visitas in loco”, ressaltou a secretária do Idoso.

Outras medidas – Além das ações mencionadas, a Prefeitura de Londrina tem aplicado medidas para evitar a contaminação de idosos, como a sanção do Decreto Municipal n.º 548, que institui o distanciamento social nas ILPs públicas e privadas; proibiu a visitação, permitindo apenas a visita de médicos para averiguar a saúde dos pacientes, fazer exames ou aplicar vacinas; instituiu o contato com os idosos apenas por chamadas por vídeo; impôs o isolamento por, no mínimo, 14 dias para novos residentes; e reforçou as normas sanitárias que estes locais devem seguir.

Fonte: N.Com