Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Prefeitura discute zona de amortecimento da Mata dos Godoy Prefeitura discute zona de amortecimento da Mata dos Godoy

Prefeitura discute zona de amortecimento da Mata dos Godoy

Wednesday, 25 de January de 2017
Categoria:

Encontro entre o prefeito Marcelo Belinati e a ONG MAE teve a participação do Ippul, Secretaria do Ambiente, coletivo TP1 e ONG Patrulha das Águas

Prefeitura discute zona de amortecimento da Mata dos Godoy - LondrinaTur

Foto: Patrícia Santos

O prefeito de Londrina recebeu, na tarde desta terça-feira (24), integrantes da Organização Não Governamental Meio Ambiente Equilibrado (ONG MAE). O encontro, que teve a participação de secretários municipais e integrantes do coletivo Todos Por Um (TP1) e da ONG Patrulha das Águas, teve como objetivo discutir e esclarecer questões relacionadas à zona de amortecimento do Parque Estadual da Mata dos Godoy.

Atualmente, uma liminar concedida em favor da ONG MAE proíbe a concessão de licenciamentos, seja para instalações residenciais, industriais ou comerciais, na zona de amortecimento da Mata dos Godoy. Segundo a ONG, a medida se baseia em estudos próprios e visa garantir a proteção da região, área de preservação ambiental.

Para o prefeito de Londrina, a reunião é uma busca por diálogo junto às entidades ligadas ao meio ambiente na cidade, e por isso é um encontro muito importante para toda a cidade de Londrina. “Sempre tive uma visão progressista, e entendo que há vários lados nessa questão. E precisamos buscar o equilíbrio, buscar meios para que Londrina se reinvente e possa crescer, se desenvolver, de forma sustentável. Eu acredito que com o diálogo nós podemos resolver essa questão, chegando a um ponto que seja bom para todos”, ressaltou Marcelo.

O analista ambiental da ONG MAE, Gustavo Góes, apresentou as mudanças propostas pela instituição. Góes explicou que a região onde fica a Mata dos Godoy possui atualmente menos de 10% das suas condições originais. No parque podem ser encontrados mais de 300 espécies de aves, mais de 60 espécies de mamíferos e mais de 200 espécies de árvores. “Temos ali o único lugar do Brasil com todas essas características”, destacou.

De acordo com o analista ambiental, o encontro na Prefeitura e a abertura de diálogo com o Município são medidas positivas. “É uma primeira tentativa que a gente vê com bons olhos, pois em gestões anteriores tivemos muitos embates. A gente ficou muito satisfeito com essa abertura, essa busca por encontrar um denominador comum para a questão da zona de amortecimento da Mata dos Godoy, que é uma região muito importante, um ativo da nossa cidade”, afirmou.

O diretor de projetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), Jose Antonio Bahls Santos, apresentou também algumas propostas que o Ippul tem desenvolvido sobre a questão. “Recentemente, o IAP propôs a redução de quase um terço da zona de amortecimento, o que reduziria a área de 55 mil hectares para pouco mais de 39 mil hectares. Essa portaria já foi derrubada, mas nós precisamos iniciar o diálogo, com sugestões que devem ser amplamente discutidas”, frisou.

Santos afirmou ainda que o Ippul está desenvolvendo uma nova proposta para a área da zona de amortecimento, e que deve contar com participação de outras secretarias. “São algumas premissas para termos um direcionamento. Buscar uma solução conciliadora, é isso o que o Ippul está procurando. E também resolver de fato essa pendência judicial pois, chegando num acordo, podemos ajudar a destravar essa questão da liminar”, reforçou.

Dentre os presentes estavam também a secretária municipal do Ambiente, Roberta Queiroz, e o diretor presidente do Ippul, Nado Ribeirete.

Fonte: N.Com