Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Prefeitura começa a formar a Brigada da Pandemia Prefeitura começa a formar a Brigada da Pandemia

Prefeitura começa a formar a Brigada da Pandemia

Thursday, 03 de September de 2020

Cerca de 900 pessoas serão preparadas para garantir um retorno seguro das aulas presenciais nas 187 unidades de educação do município

Prefeitura começa a formar a Brigada da Pandemia

Foto: Emerson Dias

Com a finalidade de organizar os protocolos de funcionamento das unidades de educação municipais no retorno às salas de aula, a Prefeitura de Londrina está formando a Brigada da Pandemia. O objetivo é preservar a qualidade de ensino e garantir a segurança dos alunos de toda a rede municipal. A partir da próxima terça-feira (8), a Secretaria Municipal de Educação (SME) inicia a capacitação dos brigadistas, que participarão de curso totalmente online, destinado às 187 unidades, entre escolas, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e CEIs filantrópicas conveniadas, além de servidores da própria SME. Ao todo, cerca de 900 pessoas serão formadas, sendo que os integrantes já foram indicados e serão nomeados oficialmente por meio de portaria municipal.

Baseado em medidas e protocolos sanitários e de saúde, entre vários outros aspectos, o curso será integralmente ministrado via internet, pela plataforma de Ambiente Virtual (AVA) da Escola de Governo.

Prefeitura começa a formar a Brigada da Pandemia

Foto: Emerson Dias

A Brigada da Pandemia terá, em cada uma das unidades escolares de Londrina, uma comissão composta por cerca de cinco pessoas, envolvendo diretores, coordenadores pedagógicos, professores e representantes de pais. A sede e demais prédios da SME também contam com suas equipes designadas para essa função. Estes grupos estão sendo capacitados, de forma preventiva, e irão agir em qualquer situação relacionada a COVID-19.

A secretária de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, enfatizou que haverá um treinamento completo para que as unidades escolares estejam preparadas para saber como proceder no momento de retorno às aulas “Estamos atuando de maneira preventiva, formando equipes que tenham capacidade de adotar medidas adequadas que zelem pela segurança dos alunos, servidores e toda a comunidade escolar. É um modelo parecido com o da Brigada de Incêndio, que já atua há anos na rede. Agora, precisamos de profissionais formados, em todos os locais, para lidar com as situações criadas pelo coronavírus. A capacitação terá um conteúdo programático inédito, ainda não vi isto em nenhum lugar. Teremos um protocolo bem definido de higiene, saúde, cuidados, orientação e amparo”, afirmou.

Ainda segundo Moraes, a Brigada da Pandemia está sendo criada para atuar em 2020 e também em 2021, uma vez que ainda não existe previsão de retomada do calendário escolar e nem uma vacina contra a Covid-19. “Tudo ainda é muito incerto neste período, que também é de adaptação para a Educação como um todo, de desafios sobre como se organizar e agir. Então, é mais que necessário formar essas equipes de brigadistas. É muito importante lembrar que o retorno às aulas, por um bom tempo, não será como era antes e muitas novas adaptações ainda poderão ocorrer. A informação é a melhor resposta para a prevenção”, salientou.

De acordo com a gerente de Formação Continuada da SME, Viviane Barbosa Perez, inicialmente há a necessidade de se produzir um plano de mobilidade específico para cada unidade escolar, alinhado às orientações e diretrizes emitidas pela Educação, e em conformidade com os órgãos competentes. “A ideia é que os brigadistas construam, implementem e monitorem este plano, para que seja possível mitigar os riscos de contaminação dentro das unidades educacionais. Cerca de 900 pessoas serão capacitadas para isto”, informou.

A capacitação está organizada em quatro dimensões: organização dos tempos e espaços; protocolos de manutenção de higiene e saúde; reorganização pedagógica; e apoio e atenção às pessoas. Cada um destes módulos terá uma abordagem específica, a fim de preservar a segurança dos alunos e a qualidade do ensino. Dentre os temas propostos pelo curso estão: organização dos horários de entrada e saída dos alunos; sinalização de rotas  para a garantia de um fluxo seguro e ordenado de pessoas dentro da escola; distanciamento de carteiras; medidas de segurança sanitária; cronogramas de limpeza intensa em toda a escola; organização dos espaços com disponibilização de máscara e álcool em gel aos alunos; medição de temperatura; disposição de tapetes desinfetantes; criação de sala de isolamento para  que alunos, professores e funcionários com sintomas da doença permaneçam até serem encaminhados à UBS da região; manutenção de janelas e portas sempre abertas; garantia de lavagem frequente das mãos; higienização dos espaços nas trocas de turno; autocuidado e cuidado com o próximo; medidas pedagógicas como definição de conteúdos; avaliação diagnóstica para identificar as dificuldades das crianças; ensino combinado (presencial e remoto); garantia de aprendizado para todas as crianças, atendimento específico para as que possuem necessidades especiais; apoio emocional aos alunos, professores e funcionários por meio do Programa Vida; entre outros conteúdos.

A ideia é que a capacitação, que se inicia na próxima terça-feira (8), seja ofertada até novembro. Para dar suporte à Brigada da Pandemia, a SME dispõe de profissionais na Comissão Central de Gerenciamento da Educação em Tempos de COVID. Este órgão irá orientar os brigadistas e monitorar casos específicos que estejam acontecendo nas escolas.

Mais detalhes – Mesmo sem uma data confirmada para retomada das aulas presenciais, a capacitação é uma necessidade a fim de garantir um retorno com mais qualidade, em todos os aspectos. “O planejamento nesse momento é essencial. Vamos voltar em contexto de pandemia e precisamos estar preparados, com pessoas capacitadas para lidar com as situações que irão aparecer. Quando anunciarmos o retorno das atividades presenciais, as escolas deverão ter um comportamento seguro”, disse Viviane Perez.

Ao final do curso a Escola de Governo emitirá um certificado de 40 horas para todos os profissionais. Vale destacar que novas temáticas poderão ser implementadas a qualquer momento, conforme a necessidade da formação.

A Brigada da Pandemia é uma ação da Secretaria Municipal de Educação, que vem atuando efetivamente, em parceria com a Diretoria de Segurança Ocupacional (DSO), Vigilância Sanitária, docentes e estudantes da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e profissionais da saúde.

Fonte: N.Com