Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Pôr do sol de Londrina atrai casais de outras cidades e estados

Pôr do sol de Londrina atrai casais de outras cidades e estados

quarta, 06 de dezembro de 2023
Categoria

Noivos decidem celebrar a união ao ar livre em locais cujo cenário valoriza o fim de tarde porque consideram o pôr do sol londrinense diferente e mais bonito

Inigualável no mundo e verdadeiro ponto turístico natural, o pôr do sol de Londrina tem atraído não apenas cliques no Instagram, mas, também, chamado a atenção de diversos casais que decidem celebrar o amor sob o crepúsculo do início da noite. O fim de tarde londrinense é tão bonito e tão famoso que, inclusive, noivos de outras cidades decidem realizar aqui a cerimônia e a festa, com o único objetivo de deixar registrado nas fotos e vídeos esse cenário ideal para a celebração.

“Londrina não era o nosso foco principal. Fomos parar aí por conta do buffet do Möress, que já conhecíamos e estávamos pensando em levá-lo para Bauru. Mas, a nossa primeira reunião no Fazenda e, quando vimos aquele cenário, ficamos encantados! Era exatamente o plano de fundo que havíamos sonhado! A partir daí, mudamos todos os planos para fazer o casamento acontecer lá”, conta o casal Amanda Juncal Prudente Pavan e Vitor Ottoboni Pavan, ambos advogados, que se casaram em Londrina no dia 3 de setembro de 2022. Ela é natural de Bauru, no interior de São Paulo, e ele de Maringá. Embora morassem juntos na cidade paranaense, decidiram se casar em Londrina, apenas por conta do cenário.

Claro que a cerimônia ao ar livre tem seus percalços e, no dia do casamento deles, o tempo não estava firme. “Nosso casamento foi incrível, cheio de emoção e de surpresas climáticas. Apesar da chuva que caiu no meio da cerimônia, o plano B era super bem estruturado e acomodou perfeitamente nossos convidados”, contam os noivos. A celebração teve início com o céu de Londrina ao fundo e terminou dentro do salão. “Por fim, hoje temos registros fotográficos da celebração do nosso amor em dois cenários diferentes e igualmente lindos, o que torna a lembrança desse dia ainda mais especial”, dizem.

Organização

Quem estava à frente da organização desse casamento era Janaína Biscaia, organizadora de eventos especialista em casamentos. “A beleza do casamento à luz natural traz uma experiência incrível para noivos e convidados. Todos ficam encantados com o pôr do sol, com a imagem, fazem muitas fotos. As pessoas querem aproveitar a vista que nem sempre deslumbram no dia a dia”, afirma. Janaína já realizou casamentos de casais que vieram do Mato Grosso do Sul, de São Paulo e até da Alemanha, optando por se casarem em Londrina por conta da vista e do cenário. Alguns têm ligação com a cidade, outros não. “Muitas vezes, o pôr do sol é o ponto de encontro.”

Como organizadora de eventos especializada em casamentos, Janaína observa que é preciso escolher a data da cerimônia ao ar livre com base na meteorologia. “Tem que saber qual mês chove mais, quais os horários do pôr do sol no outono, no inverno. E conferir o tempo durante a semana para prever o plano B”, ressalta. Além disso, é preciso ter uma equipe alinhada para que o desejo dos noivos seja realizado, se querem o pôr do sol durante a cerimônia ou durante a sessão de fotos posterior.

Registros

Jéssica Costa e Allan Oliveira são um casal de fotógrafos, à frente da DuBaú Fotografia. Foram eles que registraram o casamento da Amanda e do Vitor e de tantos outros casais que escolhem esse horário e cenário. “Londrina tem uma característica forte desses cenários, da vista do pôr do sol. A luz é mais suave, a temperatura faz com que o ambiente fique mais agradável e temos a luz mágica, a golden hour, como dizemos, tão linda e preciosa, justamente, porque dura apenas alguns minutos, diferente de qualquer luz durante o dia”, ressalta Jéssica.

De acordo com a fotógrafa, muitas noivas escolhem a hora dourada para o casamento. “É comum fotografarmos noivas de outras cidades, como Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, que escolhem se casar aqui por causa dos cenários e do pôr do sol. Segundo essas noivas, o pôr do sol de Londrina é diferente, é mais bonito”, diz. Os conselhos da fotografia também são válidos. “Para os noivos que sonham com essa experiência, aconselhamos a escolherem meses com pouca probabilidade de chuva, iniciar a cerimônia com pelo menos uma hora e meia antes do pôr do sol. E, claro, contratar profissionais comprometidos, desde o salão de beleza que irá produzir a noiva até o celebrante que irá conduzir a cerimônia. Todos esses profissionais precisam cumprir os horários para que não ocorram atrasos que comprometam esse momento.”

Cenário

O Möress Fazenda, onde se casaram Amanda e Vitor, de fato, tem uma vista privilegiada. Localizado no início da estrada do Limoeiro, tem uma visão de frente para o relevo ondulado de Londrina, onda ainda há muitas plantações. “A vista é o que acaba chamando mais atenção, a experiência de um pôr do sol no nosso espaço é um diferencial. Os convidados curtem esse momento, registram com fotos ou apenas contemplam. Os registros ficam incríveis, os noivos já chegam com várias referências do pôr do sol e organizam, inclusive, o horário da cerimônia de acordo com ele, para não correr nenhum risco de perdê-lo no ensaio fotográfico”, afirma Aline Gimenez Magalhães, diretora do espaço.

Turismóloga, Aline diz acreditar que o pôr do sol é, sim, um atrativo turístico. “As pessoas têm valorizado cada vez mais contemplar momentos como esse, às vezes se deslocam no meio da semana até aqui apenas para ter essa experiência. Vejo as pessoas se emocionando quando presenciam esse momento aqui pela primeira vez. Sinto a conexão dos casais e clientes com a energia que nosso pôr do sol proporciona, ver cada olhar é incrível. O pôr do sol, praticamente, faz parte do nosso pacote de serviço”, diz.

A médica Barbara Marinelli Dal Poz e o agrônomo Lucas Dal Poz são de Assis, no interior de São Paulo e resolveu se casar em Londrina, no Möress Fazenda, apenas por causa do pôr do sol. Realizada no dia 20 de maio de 2023, a cerimônia deles foi no outono, sem chuva e com a chamada hora dourada nas fotos após a celebração. “Lugar incrível e belíssimo. Sem palavras! Amamos a experiência, casaríamos mais mil vezes para recordar tudo novamente”, conta Barbara. A organização foi de Ana Barcarolo e registros da equipe de fotografia Madeira. “O põr do sol é a expressão de Deus de um dia que vai ficar marcado na vida das pessoas para sempre”, avalia Thiago Mendes, fotógrafo que registrou a cerimônia.

Celebração

Os dois casamentos foram celebrados por Fábio Luporini, que é jornalista, colunista da Folha e celebrante de casamentos, especialista em celebrações ao ar livre e no pôr do sol. Faz quase uma década que Luporini realiza celebrações, inclusive fora de Londrina, em outros estados, e diz que a grande maioria delas é no horário do fim da tarde. “Já era uma tendência, potencializada após a pandemia. As pessoas têm procurado se casar nesse horário porque, além de um cenário lindo para as fotos, é aberto ao ar livre”, afirma.

De acordo com ele, é importante cada profissional envolvido trabalhar junto para poder proporcionar esse momento, afinal, o celebrante é quem tem o controle do tempo. “Meu trabalho não pode prejudicar o do fotógrafo nem o da organização do casamento. E, assim, a celebração deve ter uma duração que permita aos noivos o registro de fotos no pôr do sol”, ressalta. Além disso, no caso da cerimônia que precisou acionar o plano B, Luporini conta que tudo foi feito naturalmente. “Os noivos queriam o pôr do sol, mas, o tempo é imprevisível. Então, como celebrante, preciso tornar essa experiência o mais linda possível, mesmo que os planos tenham sido diferentes do inicialmente planejado”, diz. No fim das contas, o pôr do sol é mais um elemento que ajuda a transbordar a emoção do casal, assim como a celebração, a música, a festa, entre outros itens.

Fonte: Divulgação