Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
# Pare de fumar! # Pare de fumar!

# Pare de fumar!

Tuesday, 22 de October de 2013
Categoria:

Apesar das dificuldades, acabar com a dependência pelo cigarro é uma conquista possível, principalmente com o auxílio da tecnologia

Estima-se que haja cerca de 1,25 bilhões de fumantes no mundo (30 milhões no Brasil). Em geral, o hábito começa antes dos 19 anos, fase em que os jovens buscam autoafirmação. A indústria do cigarro, sabendo dessa vulnerabilidade, lança campanhas que estimulam o hábito de fumar como “estilo de vida” e “liberdade de pensamento”.

Além dos estímulos publicitários, o cigarro traz em si a nicotina, componente responsável pela dependência física. A nicotina é um alcaloide (substância orgânica nitrogenada existente nas plantas e em alguns fungos), encontrado nas folhas do tabaco (Nicotiana tabacum), planta originária das Américas, que promove a subida dos níveis de dopamina nos circuitos de recompensa do cérebro. Por isso ela é considerada um “anti-depressivo” natural e sua ausência no organismo provoca crises de abstinência.

Além da nicotina, o cigarro possui mais de 4.000 componentes tóxicos, entre eles 50 comprovadamente cancerígenos. Podemos citar, por exemplo, o Polônio 210 e o Carbono 14, que são substâncias radioativas, o DDT (agrotóxico), o Benzeno (solvente) e metais pesados como o Chumbo e o Cádmio, que causam dispnéia, enfisema, fibrose pulmonar e outros malefícios, além do Níquel e do Arsênico, que são responsáveis por danos ao miocárdio, por exemplo.

Além da dependência física, o cigarro também causa dependência psicológica. Para muitos, o hábito de fumar representa “uma pausa no dia”, um momento para relaxar e refletir sobre a vida. Pelo fato de permear ações corriqueiras, como a pausa para o cafézinho ou a conversa entre amigos, fica difícil dissociar o cigarro da rotina diária.

Mas apesar dos obstáculos, parar de fumar não é uma missão impossível. Em Londrina, por exemplo, temos o “Centro Integrado de Terapias”que oferece um programa específico para quem deseja parar de fumar. O programa “Pare de Fumar” trata a dependência da nicotina com a Laserterapia, que é um método realizado através de aplicações de raios laser em pontos específicos da orelha, tórax, braço, cabeça e face. A laserterapia proporciona relaxamento e bem-estar, inibindo de maneira natural o desejo de fumar, sem medicamentos ou agressões ao organismo.

Na maioria dos casos, basta uma única sessão. Mas em caso de necessidade, se realizam aplicações de reforço dentro do prazo de 90 dias, sem riscos e sem custo adicional.

Algumas curiosidades:

* As pessoas fumam mais quando tomam bebida alcoólica porque o álcool acidifica a urina. Essa acidificação faz com que a nicotina seja eliminada rapidamente do organismo, porque ela não é absorvida pelos túbulos renais. Sem a droga, o fumante fica ansioso e acende outro cigarro.

*A ação da nicotina é permanente no cérebro. Portanto, ela continua agindo à noite, mesmo quando a pessoa está dormindo e não está fumando.

* Apenas 30% dos fumantes apresentam baixo grau de dependência. Nesses casos, simples aconselhamento será suficiente para convencê-los a parar de fumar. Nos outros 70%, o número de recaídas costuma ser muito alto.

* Passar o dia inteiro num ambiente fechado, ao lado de fumantes, é o mesmo que fumar entre cinco a dez cigarros, pois as substâncias cancerígenas do tabaco espalham-se e permanecem no ar.

* A “Nicvacs”, uma nova esperança da medicina, é uma vacina contra a nicotina que já está na fase dois de pesquisa clínica. Com a vacina, o fumante poderia tragar e a nicotina não chegaria ao cérebro, porque seria anulada pelos anticorpos. Espera-se que daqui a aproximadamente dez anos, ou um pouco antes, a vacina já esteja disponível para comercialização.

Conheça, além de outros programas de tratamento, o “Programa Pare de Fumar”: www.centrointegradodeterapias.com.br

Fontes: Dr. Drauzio VarellaO que é a NicotinaCiência HojePortal IG / SaúdeNão Fumantes

Mais detalhes:

Centro Integrado de Terapias Rua Bernardo Sayão, 143 Fone: (43) 3342-7798 E-Mail: [email protected]