Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Obra e autora traduzida por escritor de Londrina é destaque na FLIP 2023 

Obra e autora traduzida por escritor de Londrina é destaque na FLIP 2023 

quinta, 23 de novembro de 2023
Categoria

A FLIP, Festa Literária Internacional de Paraty, maior festival do livro e da leitura do Brasil, sediado no litoral do Rio de Janeiro, começa esta semana e traz para sua mostra oficial a dramaturga francesa Marion Aubert. A única obra vertida ao português da autora é “Homens que caem”, publicada pela Editora Cobogó e traduzida por Renato Forin Jr., escritor de Londrina. Aubert participa da mesa “Um teatro, um precipício”, junto da crítica literária Flora Süssekind, com mediação de Natalia Brizuela, nesta quinta (23 nov), às 10 horas, com transmissão ao vivo e tradução simultânea (português e inglês) pelo canal oficial do YouTube da FLIP (https://www.youtube.com/watch?v=T_Ft64TaiNM). A Festa Literária 2023 é dedicada a Patrícia Galvão, a Pagu, que fez do teatro uma de suas frentes de resistência feminista. 

O intercâmbio de Forin Jr. com Aubert começou em 2019 a convite do projeto “Nova dramaturgia francesa e brasileira”, idealizado por Márcia Dias e realizado pelo Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil, La Comédie de Saint-Étienne, Instituto Francês e Embaixada da França no Brasil. Oito autores teatrais contemporâneos brasileiros e franceses foram escolhidos, aos pares, para fazerem traduções de peças, publicações e dirigirem leituras dramáticas uns dos outros nos principais festivais internacionais do país.  

Renato traduziu e publicou “Homens que caem” (“Des hommes que tombent”), obra metateatral que leva à cena um grupo de jovens atores em montagem e adaptação do romance “Nossa Senhora das Flores”, criado pelo escritor maldito Jean Genet em 1943. Nos ensaios, ganham vida a travesti Divine, protagonista, e outros personagens como Mignon, Alberto e o garoto de programa que dá nome à narrativa.  Há um interessante jogo de identificação dos atores do presente com as criações ficcionais do passado e com projeções de futuro (alguns fragmentos da peça se passam em 2090).  

Jogo e vida se confundem e fazem pensar sobre a continuidade de problemas sociais e de questões internas que acometem a comunidade LGBTQIAP+ e outras minorias, como o preconceito, a violência, a intolerância, o abuso sexual na infância, o machismo, o moralismo, o fundamentalismo religioso. “’Homens que caem’ é uma dramaturgia de uma atualidade alarmante e de uma inteligência perspicaz porque associa o trágico e o cômico, o violento e o sublime”, define Forin Jr. A leitura dramática, dirigida por ele com a gaúcha Cia Indeterminada foi apresentada no Porto Alegre em Cena e no Festival de Dança de Londrina em 2019. A tradução teve colaboração do linguista Marcelo Mamed. 

Em uma segunda etapa do intercâmbio, que deve acontecer em breve, Marion Aubert coordenará a tradução da peça OVO, do londrinense, e fará a direção da leitura encenada com atores franceses. Nascida em 1977, Aubert já escreveu mais de vinte dramaturgias e foi reconhecida pelo Prêmio Novo Talento SACD (Société des auteurs et compositeurs dramatiques). Seu tom mordaz, seu gosto pela ironia, com a presença de muitos personagens em cena, dá a sua escrita um caráter jocoso, lúdico e agitado, fazendo dela uma das mais interessantes dicções teatrais de sua geração.  

Fonte: Divulgação