Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Município recebe duas ambulâncias para integrar frota do SAMU Município recebe duas ambulâncias para integrar frota do SAMU Município recebe duas ambulâncias para integrar frota do SAMU

Município recebe duas ambulâncias para integrar frota do SAMU

Tuesday, 14 de February de 2017

Viaturas já estão em circulação e são equipadas com Unidade de Terapia Intensiva (UTI)

Desde a última sexta-feira (10), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (SAMU) de Londrina conta com mais duas ambulâncias de suporte avançado, importante reforço para o atendimento à população. As ambulâncias foram doadas pelo Ministério da Saúde (MS), graças ao empenho do prefeito Marcelo Belinati.

Segundo o diretor de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde, Felipe Pinheiro, as ambulâncias doadas para o Município foram utilizadas no reforço à assistência prestada aos torcedores durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Ao todo, o MS doou mais de 240 ambulâncias para todo o Brasil, sendo 23 para o Paraná. O custo das ambulâncias repassadas para o SAMU de Londrina é de R$ 462mil.

As ambulâncias são de suporte avançado, equipadas com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e contam com médicos, enfermeiros e os condutores socorristas. As ambulâncias vieram para renovar a frota do SAMU e somar a outras ambulâncias adquiridas ou repassadas para o Município recentemente.

Segundo Felipe Pinheiro, em maio de 2016 a Prefeitura adquiriu, com recursos próprios, três ambulâncias. Outras duas foram repassadas pelo Ministério da Saúde, em outubro de 2015, e duas em dezembro do mesmo ano pela Secretaria da Saúde do Estado do Paraná (SESA), totalizando nove ambulâncias novas. “Esta renovação da frota diminui os custos com manutenção, garantindo 100% das ambulâncias rodando”, ressaltou.

Para o assessor técnico da Secretaria Municipal de Saúde, Felippe Machado, a conquista reforça o compromisso de que Saúde é prioridade para o Município. “Quem ganha com isso sem dúvida é a população, que terá o tempo de resposta dos chamados reduzidos, devido a esta recomposição de frota”, estimou.

Fonte: N.Com