Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Londrina recebe visita do príncipe da Nigéria Londrina recebe visita do príncipe da Nigéria

Londrina recebe visita do príncipe da Nigéria

Monday, 16 de December de 2019

Autoridade lembrou que os negros trazidos ao Brasil foram filhos e filhas de reis e rainhas da África e que isso deve ser contado, para que conheçam sua história e origem

Londrina recebe visita do príncipe da Nigéria

Foto: Vivian Honorato

 

Na manhã desta segunda-feira (16), o prefeito Marcelo Belinati recebeu, em seu gabinete, o príncipe da Nigéria e diretor-presidente do Centro Cultural Africano em São Paulo, Otunba Adekunle Aderonmu. Esta foi a primeira visita a cidade do norte paranaense feita pela autoridade nigeriana.

Durante a visita, o príncipe ressaltou que os negros trazidos ao Brasil, durante o período da escravidão, eram filhos e filhas de reis e rainhas na África e que, na maioria das vezes, isso não é contado aos descendentes que aqui vivem. Por isso, para ele, e preciso contar a história do negro para que eles e todo o povo conheçam a origem daqueles que hoje somam 54% da população brasileira.

Londrina recebe visita do príncipe da Nigéria

Foto: Vivian Honorato

“A intenção é que o negro se reconheça como filho e filha de reis e rainhas, porque isso aumenta a autoestima dos nossos irmãos e irmãs brasileiros que, às vezes, se sentem como filhos de escravos, por causa do preconceito racial e de sua cor. Com isso, eles se sentem menosprezados. Precisamos rever a história e mostrar quem eles são e que nosso país está com eles, para que eles se tornem cidadãos valorizados”, explicou Otunba.

Durante o encontro, o prefeito se propôs a estreitar os laços de amizade entre Londrina e Nigéria, assim como já acontece com cidades como Nishinomiya e Nago, no Japão, que são coirmãs de Londrina; Toledo que fica em Ohio, Estados Unidos; Leon, na República da Nicarágua; Guimarães em Portugal; Modena na Itália e com Zhenjiang, que fica na China.

A finalidade seria a promoção do conhecimento e do intercâmbio cultural da história e da cultura desse povo formador da população brasileira. “Nós nos sentimos muito honrados em recebê-lo aqui e vamos ampliar a parceria entre Londrina e Nigéria, no modelo que temos com outros países, como Japão, Estados Unidos e Portugal. É fundamental receber o príncipe pela missão que ele tem em prol do resgate da cultura da população negra e suas raízes, vencendo as barreiras do preconceito e estimulando a valorização do afrodescendente”, afirmou Marcelo.

A Nigéria- É o país com a maior população negra do mundo, e o Brasil está em segundo lugar nesse ranking, segundo a pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, onde quase 97 milhões de brasileiros se autodeclararam negros. Em Londrina, de acordo com a gestora de Políticas Públicas de Igualdade Racial, Fátima Beraldo, mais de 30% da população se autodeclara negra. E para tratar da origem do negro e sua história, a rede municipal de ensino vem aplicando as diretrizes propostas na Lei Federal nº 10.639/03, alterada pela Lei 11.645/08, que versa sobre o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana, ressaltando a importância da cultura negra na formação da sociedade brasileira.

Segundo Beraldo, em Londrina já vem sendo desenvolvido um trabalho em rede, que pode atrair a vinda de um Instituto de Cultura Afro. “Na rede municipal de ensino tratamos a história e cultura afro, na vertente do enfrentamento e combate ao racismo, em todas as unidades escolares. Além disso, todos os professores, tanto municipais quanto estaduais, recebem formação continuada com os docentes da UEL e profissionais do Ministério Público do Paraná”, disse.

Otunba já viajou pelo Mato Grosso, Bahia, onde conheceu Salvador e por outras cidades do território nacional. “Gostei muito de conhecer a cidade, dessa recepção calorosa que o prefeito deu para nós e ele é um homem que já está trabalhando nessa questão do afro-brasileiro e nós africanos estamos trazendo a África para cá”, finalizou o príncipe.

Nesta segunda-feira (16), a autoridade retorna a São Paulo (SP), onde reside desde 1992 e é responsável pelo Centro Cultural Africano, na Barra Funda. A Nigéria e o Brasil têm laços estreitos por conta do petróleo, visto que a Petrobras trabalha na produção de petróleo no campo de Agbami, na Nigéria, por meio da plataforma flutuante de produção, estocagem e escoamento de petróleo e gás natural (FPSO).

Miss Beleza Negra – no último domingo (15), o príncipe da Nigéria participou do concurso Miss e Mister Beleza Negra 2019. A intenção foi elevar a autoestima da população negra, por meio da campanha de empoderamento da comunidade afro-residentes na cidade. Para uma das organizadoras e coordenadoras do Coletivo Black Divas, Dilza Carvalho, a iniciativa superou a expectativa que era de valorizar o menino e a menina negra, assim como os adultos.

Fonte: N.Com