Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Londrina recebe noite gratuita de sonatas e sonatinas Londrina recebe noite gratuita de sonatas e sonatinas Londrina recebe noite gratuita de sonatas e sonatinas

Londrina recebe noite gratuita de sonatas e sonatinas

quarta, 12 de setembro de 2018
Categoria:

Evento será realizado no Instituto José Gonzaga Vieira

Londrina vai receber uma noite de sonatas e sonatinas. As formas sonata e sonatina foram compostas para diversos instrumentos e, especificamente nesta noite, serão apresentadas demonstrações ao violão e piano. O evento será nesta quinta-feira (13), às 20 horas, no Instituto José Gonzaga Vieira (Rua Humaita n. 437), em frente à praça.

Os músicos convidados para a noite de sonatas e sonatinas são Fernando Martins, Valéria Brum, Rafael Matter, Elaisa Barbosa, Camila Chimentão, Tiago Mattano, Gabriel Gonçalves, que interpretarão os compositores Mauro Giuliani, Kuhlau, Diabelli, Mozart e Beethoven.

Londrina recebe noite de sonatas e sonatinas

O que é sonata?

Esse termo é muito conhecido, principalmente entre músicos e pianistas mais clássicos, por se tratar de uma obra especifica para instrumento solo. Originado do latim sonare, tinha como objetivo a música instrumental. O termo sonata se refere a música feita para “soar”, ou música por instrumentos, que se opunha a música cantada.

Não havia uma forma bem definida de como interpretar o estilo sonata. No período conhecido como Barroco, as sonatas eram compostas para instrumentistas de sopro ou cordas. Esse tipo de músico era chamado de músico solista. As canções eram acompanhadas de baixo contínuo, onde se executava o baixo com a mão esquerda com a ajuda de uma viola.

Com o passar do tempo, a sonata era identificada como uma forma musical instituída por Carl Philipp Emanuel Bach  e tornou-se o modelo de música no período do Classicismo. Como mencionado anteriormente, a sonata no classicismo é uma composição elaborada para instrumentos solistas.

Eram compostas em três estilos de movimentos: dois rápidos e um lento, sendo um deles mais tradicional. É o nível máximo de execução para qualquer instrumentista com nível técnico elaborado, pois todo instrumentista com suas bases na musica de concerto almeja executar uma sonata.

E o que é a sonatina?

Já a sonatina é um mais curta, tem melodias curtas e muitas vezes mais leve que a sonata, geralmente em três movimentos curtos (ou seja, seções independentes). A forma sonatina sem desenvolvimento também é encontrada em certos movimentos lentos de sonatas completas do século XVIII e em aberturas de ópera (por exemplo, o Casamento de Figaro de Mozart ).

As primeiras sonatinas para piano, incluindo as de Muzio Clementi e Friedrich Kuhlau no início do século XIX, eram frequentemente destinadas a fins pedagógicos. Por outro lado, as sonatinas retornam ao repertorio em meados do século XIX, incluindo as de Maurice Ravel e Ferruccio Busoni no início do século XX e exigem considerável proficiência técnica. Menos comuns são as sonatinas para outros instrumentos além do piano, como o violino, a viola e o violoncelo do compositor francês do século XX Darius Milhaud.

Fonte: Divulgação

(Clique aqui para acessar nossos conteúdos culturais)

Mais detalhes:

Serviço

Noite de Sonatas e Sonatinas

Data: 13 de Setembro as 20h

Local: Instituto Gonzaga Vieira – Rua Humaita n. 437 em frente à praça

Entrada Gratuita