Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Líderes precisam ser atletas Líderes precisam ser atletas

Líderes precisam ser atletas

Friday, 26 de March de 2021
Categoria:

Se você tem por hábito se exercitar regularmente, é quase certo que vai alcançar um melhor desempenho do que os colegas que preferem uma vida sedentária.

Muita coisa já foi dita a respeito de atletas que são verdadeiros líderes dentro dos campos e das quadras. Mas, no contexto caótico em que vivemos, também é preciso prestar atenção em algo sobre o qual ainda pouco se fala: a eficácia dos líderes atletas.

O mundo dos negócios exige muito vigor físico de quem segue uma carreira executiva. Por isso, se você tem por hábito se exercitar regularmente, é quase certo que vai alcançar um melhor desempenho do que os colegas líderes que preferem uma vida sedentária.

A OMS recomenda que pratiquemos o mínimo de 150 minutos de atividades físicas a cada sete dias, o que dá em torno de 30 minutos diários, 5 vezes por semana. Porém, 80% dos líderes brasileiros não se exercitam nem perto disso.

Resumindo: eu não sei como é a sua rotina hoje, mas talvez você esteja pensando em fazer uma nova pós-graduação quando melhor seria ingressar em uma academia de ginástica.

Enquanto seu corpo foi projetado para se movimentar, o trabalho executivo geralmente é repleto de atividades que te levam a ficar sentado a semana toda (principalmente, se estiver em home office). Portanto, uma caminhada leve de vez em quando pode marcar um começo, mas é preciso muito mais!

Com a impossibilidade de jogar futebol com os amigos desde o início da pandemia, reencontrei o prazer da atividade física diária na musculação e na corrida. Talvez, diferente de mim, o seu lugar seja uma piscina ou uma quadra de tênis. O importante é eliminar o sedentarismo, trazendo o esporte para a vida cotidiana.

O presidente norte-americano John Kennedy, um veterano de guerra, já destacava na década de 1960: “Atividade física não é apenas uma das mais importantes chaves para um corpo saudável. Ela é a base da atividade intelectual criativa e dinâmica”.

Desde que passei a me exercitar cinco vezes por semana percebo que meu processo de decisão melhorou, estou bem-humorado em situações que antes me causavam estresse, cada vez mais produtivo, com uma memória rejuvenescida e aprendo coisas novas gastando menos energia.

Porém, encontrar espaço na agenda para uma atividade física periódica é um verdadeiro desafio de disciplina e autoliderança. Especialmente, para quem tem de lidar com inúmeros compromissos, imprevistos e a vontade insaciável de simplesmente sentar no sofá.

Por isso mesmo, nos EUA, a valorização dos líderes atletas tem refletido até nos currículos. Em vez de colocar apenas as credenciais acadêmicas e experiências profissionais, muitos executivos agora registram também suas maratonas e triathlons. É que esse tipo de esporte diz muita coisa sobre quem eles são e como lidam com desafios.

Se você acredita que esse recado calou fundo em você, só recomendo que comece a sua jornada de mudança sem muita empolgação. Apesar de os primeiros resultados de bem-estar aparecerem já no curto prazo, uma transformação profunda leva tempo. Mais do que intensidade, você precisa de constância. Que sejam apenas trinta minutos de suor, mas todos os dias.

Palestrante e consultor empresarial especialista em Formação de Lideranças, Desenvolvimento Gerencial e Gestão Estratégica, também é professor universitário em cursos de pós-graduação. Mestre em Administração de Empresas, possui MBA em Gestão Estratégica de Pessoas e é autor dos livros “Como desenvolver líderes de verdade” (Ed. Ideias e Letras), “Líder tático” e “O gerente intermediário” (ambos Ed. Qualitymark).