Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
HU/UEL conta com mais 57 leitos exclusivos para tratamento da COVID-19

HU/UEL conta com mais 57 leitos exclusivos para tratamento da COVID-19

Monday, 20 de July de 2020

São 12 leitos de UTI pediátrica, 25 leitos moderados (enfermaria) e 20 de UTI geral (FOTOS: Marco Antonio Corbanez) –

O Secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, entregou oficialmente nesta segunda-feira (20) a infraestrutura do Hospital de Retaguarda da Covid-19 do Hospital Universitário (HU/UEL) que deverá impactar com a ampliação da ordem de 200% no total de leitos para tratamento do Coronavírus na região. O prédio tem 5 mil metros quadrados de área e foi construído para abrigar a Maternidade do HU. A partir desta semana, com a chegada de novas equipes contratadas via Processo Seletivo Simplificado (PSS), a unidade passa a contar com mais 57 leitos especializados, sendo 12 de UTI pediátrica, 25 leitos moderados (enfermaria) e 20 de UTI geral.

Segundo o secretário, em março o hospital tinha 45 leitos para tratamento da pandemia que foram ampliados para 121 no mês passado e chegarão a 131 no final de julho. De acordo com Beto Preto, este percentual corresponde à maior expansão de leitos especializados registrada no Paraná, semelhante ao que foi feito em Curitiba, no Hospital do Trabalhador, para atender à toda a Região Metropolitana da capital.

“É um ganho fantástico para a toda a região norte, que engloba 97 municípios”, resumiu ele. Considerando os recursos financeiros, o governo estadual investiu cerca de R$ 24 milhões na contratação da nova equipe de saúde que inicia os trabalhos a partir dessa semana, além de equipamentos e material de consumo. Hoje o HU trabalha com pelo menos seis UTIs especializadas na Covid-19, realizando um trabalho de referência regional, incluindo a testagem de pacientes e de profissionais de saúde.

O reitor da UEL, Sérgio Carvalho, destacou que o trabalho realizado pelo Governo Estadual, juntamente com a Prefeitura de Londrina apresenta forte contraste quando comparado ao esforço do Ministério da Saúde. “Nós nos sentimos seguros porque aqui toda ação é feita de maneira assertiva”, afirmou o reitor, enaltecendo os esforços desempenhados pelos profissionais que desde março estão na linha de frente contra o Coronavírus em Londrina.
O reitor lembrou ainda o trabalho realizado pela Pró-reitoria de Recursos Humanos (PRORH) e Coordenadoria de Processos Seletivos (COPS) para realizar em tempo recorde um Processo Seletivo de Seleção (PSS) para a contratação das novas equipes que passam a trabalhar na unidade de referência do HU a partir dessa semana. Mais de 4 mil profissionais de saúde se inscreveram para o certame, que ofereceu 190 vagas para os cargos de Médico, Enfermeiro, Psicólogo, Nutricionista e técnicos das áreas de Enfermagem, Radiologia, Laboratório e Administrativo.

A diretora superintendente do HU/UEL, Vívian Feijó, lembrou que a solicitação para o investimento na unidade de retaguarda teve início em março passado e envolveu a equipe do HU/UEL, Reitoria da UEL e lideranças estaduais. Ela explicou que o Hospital deverá funcionar pelos próximos seis meses, mas que a infraestrutura investida permanecerá para manter o atendimento dos pacientes.

Autoridades de Londrina e região participaram da cerimônia de entrega do Hospital de Retaguarda nesta segunda-feira (20), no HU/UEL

Segundo a diretora, além do prédio da Maternidade, também estão sendo utilizados parte da estrutura do novo Pronto Socorro, que também tem 5 mil metros quadrados de área e que mereceu R$ 14,7 milhões de investimento. Hoje o HU está com 79% das UTIs ocupadas e 82% dos leitos moderados devidamente preenchidos. Em números redondos são 38 pacientes internados em UTI e 79 em enfermarias.

Isolamento – O diretor de Gestão de Saúde da Sesa, Vinícius Filipak, informou que o Paraná conta atualmente com 991 leitos de UTI e 1457 de enfermaria, o que corresponde a uma taxa de 0,87% de UTI adulta para cada 10 mil habitantes. O número, segundo ele é representativo e busca fazer frente à uma taxa de 20% de mortalidade da Covid-19 no estado. Dessa forma, para cada cinco pacientes internados, em tese haverá uma morte. “Contamos com uma estrutura consistente e organizada, mas a sociedade precisa entender a importância do isolamento”, ponderou o diretor.

Diversas autoridades participaram da cerimônia de entrega do Hospital de Retaguarda como os deputados estaduais Tercílio Turini, Cobra Repórter e Tiago Amaral. Também esteve presente o vice-reitor da UEL, professor Décio Sabbatini Barbosa, demais diretores e servidores do Hospital Universitário.

Fonte: Agência UEL/Pedro Livoratti