Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Empresa de tecnologia traz carro elétrico para Londrina Empresa de tecnologia traz carro elétrico para Londrina

Empresa de tecnologia traz carro elétrico para Londrina

Thursday, 08 de June de 2017

Golsat promove experiência de carro elétrico para seus colaboradores e incentiva mobilidade sustentável

A empresa londrinense Golsat Tecnologia, especializada em soluções inteligentes de gestão de frotas e telemetria, está disponibilizando um carro elétrico para os seus colaboradores. O veículo pode ser utilizado para realizar tarefas externas durante o expediente, como reuniões ou visitas, por exemplo.

Além de promover uma experiência diferente, o objetivo é incentivar a mobilidade sustentável. Os carros elétricos são uma tendência quando se pensa em soluções de mobilidade. Eles são mais eficientes  e reduzem as emissões de gases poluentes a quase zero, representando uma opção de transporte sustentável. Tony Seba, economista da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, fez um estudo que diz que os meios de transporte alimentados por combustíveis fósseis serão extintos até 2025.

O carro da montadora chinesa  BYD é totalmente elétrico e tem uma autonomia de até 300 km. Uma das facilidades do veículo é a bateria que carrega rapidamente, atingindo sua  carga completa  em até duas horas e metade da carga em dez minutos.

"Oferecer o carro elétrico compartilhado para os nossos colaboradores é mais  uma forma que encontramos para ajudar Londrina a vencer os desafios de mobilidade e também de contribuir para uma mudança de cultura", destacou Flavio Tavares, diretor de marketing e vendas da GolSat.  A empresa já oferece um sistema de bikesharing para os profissionais do condomínio Torre Pietra, na Zona Sul da cidade, e a partir de julho, o carro poderá ser usado por toda a comunidade londrinense, consistindo no primeiro sistema de carro elétrico compartilhado de Londrina. As iniciativas fazem parte das tendências que o futuro da mobilidade exige: zero posse, zero emissões e zero acidentes.

Fonte: Divulgação