Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias

Dia D do Outubro Rosa terá agenda voltada à saúde da mulher no sábado (15)

sexta, 14 de outubro de 2022
Categoria

Estarão abertas 19 UBSs, realizando coleta gratuita de exame preventivo do câncer de útero, avaliação das mamas e solicitação de exames pertinentes

Neste sábado (15), das 8h às 14h, será realizado o primeiro Dia D do Outubro Rosa, que terá uma agenda especial voltada à saúde da mulher. Estarão abertas 19 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), listadas abaixo, realizando coleta gratuita de exame preventivo do câncer de útero, avaliação das mamas e solicitação de exames pertinentes, quando necessário. No dia 22 será realizado outro Dia D, com 23 UBSs participantes.

Para participar do Dia D é necessário agendar um horário, previamente, por telefone ou presencialmente na UBS. Cada mulher terá um horário para seu atendimento, a fim de que ela possa ser melhor atendida e não precise ficar esperando por muito tempo, evitando também aglomerações.

O público-alvo da campanha são mulheres de maior risco para incidência dos cânceres de mama e de colo de útero: entre 50 e 69 anos (câncer de mama) e entre 25 e 64 anos (câncer de colo uterino). As mulheres fora da faixa etária também podem ser atendidas, mas preferencialmente dentro das agendas de rotina das unidades.

A coordenadora de Saúde da Mulher da Secretaria Municipal de Saúde, Priscila Colmiran, disse que o dia D é muito importante, visto que tanto o câncer de colo uterino quanto o de mama, quando diagnosticados na fase inicial, possibilitam maior taxa de cura, chegando a quase 100%. “Com o diagnóstico precoce, também temos a possiblidade de conseguir a realização de tratamento com técnicas menos invasivas e agressivas, garantindo melhor qualidade de vida para a mulher durante o seu tratamento”, apontou.

Colmiran lembrou que Londrina tem uma rede fortalecida para acompanhamento das mulheres. Há serviços de referência e profissionais nas UBSs qualificados para coletar e solicitar os exames, fazer a avaliação dos resultados, instituir tratamento e encaminhar para as referências, quando necessário. “É muito importante trabalhar com a mulher o autocuidado, a importância de manter a sua rotina de exames, de olhar para as alterações em seu corpo e coletar seus exames, principalmente as que estão na faixa etária de 25 a 64 anos, que é a faixa que o Ministério da Saúde preconiza para rastreio do câncer de colo de útero, e de 50 a 69 anos, para o câncer de mama. Contudo, a mulher que não esteja nessas faixas etárias, mas apresente alterações em seu corpo ou possui dúvidas, deve procurar os serviços de saúde”, informou.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), do Ministério da Saúde, o câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 2,3 milhões de casos novos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres.

Para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres. O câncer de mama também ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil.

Reprodução

Fonte: N.Com