Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Culinária japonesa, caseira e quente é cotidiana no Japão

Culinária japonesa, caseira e quente é cotidiana no Japão

segunda, 13 de fevereiro de 2017

Franquia inaugurada há seis meses traz modelo de preparo rápido dos bentôs, consumidos por todo o Japão

Há cerca de seis meses, Londrina foi escolhida como a segunda cidade do Brasil a receber um novo modelo de restaurante focado na comida do dia a dia dos japoneses, diferente da culinária oriental já consolidada no Brasil, e que foi inspirada nos alimentos frios como os suchis, sashimis e temakis. Os bentôs, palavra de origem japonesa que significa refeição porcionada servida em embalagens especiais, são quentes e consumidos no Japão em lojas de conveniência, restaurantes, estações de trens e ainda levados para escritórios, parques e praças.

“Esses primeiros seis meses foram de adaptação e melhor conhecimento do mercado local. Queremos expandir o negócio para o norte do Paraná, além de avançar para a região Sul”, afirma Eder Kazuo Harada, que passou nove anos no Japão, estudando e trabalhando. Com o nome de Mr. Bentô, o modelo de franquia começou em Belo Horizonte, veio para Londrina e, recentemente, inaugurou loja na capital paulistana.

Os bentôs possuem um cardápio diversificado, formulado por chefs japoneses, com alimentos leves e nutritivos, e que não pesam na digestão. “A proposta é uma comida caseira, com boa escolha de ingredientes e com uma bela, prática e resistente embalagem, vinda do Japão. O consumidor pode se alimentar no local, levar para casa ou trabalho, e ainda solicitar entregas rápidas.  As embalagens, inclusive, podem ir para o micro-ondas”, destaca Harada.

O tempo de preparo vai de 6 a 15 minutos, dependendo da escolha, e o cliente ainda acompanha a preparação dos pratos, com 30 opções de consumo. “Queremos mostrar como os pratos são feitos e disseminar essa nova cultura. Para quem já foi ao Japão, é uma forma de matar a saudade e, para quem ainda não foi, é uma maneira de conhecer um pouco mais da cultura japonesa, em um local tranquilo e ambientado com músicas populares ouvidas no Japão”, salienta.

E para beber, o local traz a opção da cerveja japonesa Kirin Ichiban e do conhecido Saquê. Outra vantagem é que o restaurante não tem um horário fixo para almoço e jantar, sendo uma boa opção para quem não tem horário definido para as refeições, estando aberto das 11 às 22 horas de segunda-feira à sábado, e das 11 às 16 horas aos domingos e feriados. Atualmente, a média de produção tem sido de 60 refeições diárias, com perspectivas de crescimento mês a mês.

Fonte: Divulgação