Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Com londrinenses da Unopar, GR vai em busca da medalha de ouro no Pan Com londrinenses da Unopar, GR vai em busca da medalha de ouro no Pan

Com londrinenses da Unopar, GR vai em busca da medalha de ouro no Pan

Monday, 10 de October de 2011
Categoria:

O Brasil tem grandes chances de conquistar medalhas de ouro do Pan-Americano de Guadalajara, no México, em várias modalidades esportivas. Uma delas, certamente, é a ginástica rítmica (GR) de conjunto. 

A tradição, o retrospecto ? fomos campeões nas últimas três edições do Pan ? e o momento de evolução pelo qual passa a equipe brasileira garantem essa boa expectativa para a competição continental, que será realizada de 14 a 28 deste mês.

?Se nossa equipe não errar, se cravar a série, fica com a medalha de ouro porque tem o melhor conjunto no momento?, garante a coordenadora de GR da Unopar, Márcia Aversani. ?Mas é bom lembrar que uma competição de GR sempre é definida na hora da apresentação. São dois minutos e meio que definem o resultado de anos de trabalho?, ressalva.

Márcia será uma das três londrinenses a integrar a delegação brasileira na competição. Ela vai ao Pan como árbitra das competições de ginástica rítmica, ao lado da técnica da Seleção de Conjunto, Camila Ferezin, e da ginasta Débora Falda, ambas da Unopar.

As outras cinco ginastas que completam o grupo são Luísa Matsuo (Adiee/Udesc), Dayane Amaral (Agir), Eliane Sampaio (Grêmio Náutico União), Drielly Daltoé (Clube dos Oficiais) e Bianca Mendonça (Adiee/Udesc).

As competições de GR serão realizadas entre os dias 15 a 18, e os dias 13 e 14 estão reservados para os treinamentos de pódio.  

Tradição

?A nossa presença no Pan é resultado de um trabalho forte que vem sendo feito na Unopar há quase 40 anos?, diz Márcia, referindo-se à tradição da Universidade nessa modalidade, a partir de um trabalho iniciado em 1972, pela professora Elisabeth Bueno Laffranchi, hoje chanceler da Unopar.

Entre os anos de 1994 e 2005, a Universidade sediou a Seleção Brasileira de GR de Conjunto, com a treinadora Bárbara Laffranchi.

Londrina tornou-se referencial nacional e internacional na GR, com vários títulos conquistados. Em 2004, último ano em que a Unopar foi sede da Seleção Brasileira, a equipe nacional de conjunto ficou entre as oito melhores do mundo, quando participou das Olimpíadas de Atenas, na Grécia, repetindo a colocação de quatro anos antes nas Olimpíadas de Sidney, na Austrália.

Com a decisão da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) de dissolver a Seleção Brasileira de Conjunto, a partir de 2005 a GR brasileira passou a perder força. Em 2009, o Brasil estava na 22ª colocação entre as equipes de conjunto no mundo. Caiu para 26º lugar em 2010

Evolução

Este ano, sob a coordenação da técnica Camila Ferezin, o Brasil mostrou evolução, conquistando o 9º lugar na Copa do Mundo em Portimão no mês de maio e, em setembro, o 22º lugar no Mundial da França.

Marcia Aversani ressalta que a equipe brasileira poderia ter ficado em uma colocação melhor e até com a vaga para as Olimpíadas de Londres. Mas um ?acidente de trabalho? com um aparelho na competição fez com que a equipe brasileira perdesse pontos: a fita soltou-se do estilete (haste) durante a apresentação do conjunto de arco e fita.

?Com essa quebra não houve possibilidade do Brasil se classificar como o melhor do continente americano. Com o 17º lugar, o Canadá ficou com a vaga. Do 22º lugar para o 17º é uma diferença pequena que o Brasil poderia ter tirado, não fosse a quebra do aparelho?, lamenta Márcia.

Para o Pan, o principal adversário será o Canadá, justamente pelo equilíbrio que este país vem apresentando nos últimos três anos (o chamado ciclo olímpico). Além de ficarem com a vaga das Américas na GR para as Olimpíadas, as canadenses foram campeãs do Pré-Pan, no ano passado. A equipe dos Estados Unidos também deve disputar as primeiras colocações.

Fonte: Assessoria Unopar

Mais detalhes:

Unopar Contato: (43) 3371-7700 Site: www.unopar.br