Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Chiusoli Pesquisas e a nova Classe C: você acha que já conhece? Chiusoli Pesquisas e a nova Classe C: você acha que já conhece?

Chiusoli Pesquisas e a nova Classe C: você acha que já conhece?

Thursday, 06 de October de 2011

Atualmente, muito tem se falado sobre a nova Classe C brasileira. No entanto, para André Torretta, fundador da consultoria A Ponte Estratégia, especializada a estudar e desenvolver projetos para a nova classe média brasileira, numa entrevista para a Época Negócios (aqui), afirma que as empresas ainda não sabem como vender para estes consumidores, pois ainda não entendem quem são esses brasileiros de verdade (são mais de 170 milhões!). 

Ele também aponta, na entrevista, que as empresas, muitas vezes, não tem um modelo condizente com a realidade geral brasileira, pois consideram somente a realidade e mercado consumidor de São Paulo e acabam se distanciando das demais localidades. 

Um ponto interessante destacado é um medo infundado dos empresários em vender para a Classe C e ?sujar sua marca?, desconsiderando, assim, o vasto mercado que estará deixando de explorar.

Afinal as Classes A e B no Brasil contemplam somente 30 milhões de pessoas, que segundo André, nem são tão ricos assim, pois a mesma pessoa que reclama que ?não quer pobre voando na Gol? é aquele que parcela na joalheria Tiffany (só no Brasil existe essa possibilidade) e, que se fossem ricos mesmo, estariam voando de jatinho, como nos Estados Unidos e Europa. 

Regionalização dos mercados

Aparentemente, a região Nordeste do Brasil estava esquecida pelo mercado empreendedor e demarcada por diversos preconceitos, ou seja, inexplorada e desconhecida pelos empresários brasileiros, que agora se vêem obrigados a conhecê-la.

Afinal, devido as proporções continentais do nosso país, um morador de Londrina é muito diferente de um morador de Salvador ou Manaus, tanto fisicamente quanto culturalmente. 

André exprime algumas das adaptações que as marcas são obrigadas a providenciar para atender as demandas culturais e traços regionais, como: sabores de sucos, refrigerantes, embalagens condizentes com a realidade (por exemplo, de plástico e não papelão as caixas de sabão em pó para mulheres que lavam roupa no rio), etc. 

Além disso, frisa que a maioria da Classe C está aprendendo a consumir, a se educar financeiramente e aquele que estava em uma situação miserável até bem pouco tempo, agora pode comprar uma TV de plasma

Analfabetismo

Pra finalizar, André denota uma outra importante questão para que as empresas venham a ter sucesso no alcance a esta classe: o analfabeto funcional. Para ele, essa classe é vitima de 500 anos de esquecimento e, enquanto as empresas continuarem esperando que essa população aprenda a ler, só os atingirão em 2025 e ainda, enquanto continuarem a colocar nomes em inglês em seus produtos será como ?o aeroporto no Brasil que é esquizofrênico, tem check-in, overbook? A Dona Maria entra no aeroporto e não sabe para onde ir?. (sic)

Acesse o blog e confira mais novidades e tendências do mercado brasileiro: Chiusoli Pesquisas

Mais detalhes:

Chiusoli Pesquisas Fone: (43) 3324-9767 E-Mail: [email protected] Website: http://www.chiusoli.com.br