Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Coronavírus tem 24 casos positivos em Londrina

Coronavírus tem 24 casos positivos em Londrina

Wednesday, 01 de April de 2020

Outros 59 casos aguardam resultados de exames laboratoriais; novos leitos estão sendo criados e o Disque-Coronavírus teve serviço ampliado

Coronavírus tem 24 casos positivos em Londrina

Foto: Emerson Dias

Em anúncio online, realizado nesta terça-feira (31), o prefeito Marcelo Belinati e o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, divulgaram um panorama atualizado sobre o coronavírus em Londrina. O boletim oficial aponta que 24 pessoas estão infectadas pelo Covid-19 na cidade. Dessa forma, dobrou o número de pacientes com casos positivos, que eram 12, quando houve o último comunicado, no domingo (29).

Coronavírus tem 24 casos positivos em Londrina

Foto: Emerson Dias

Do total de 24 casos confirmados até o momento, dez pacientes estão em tratamento domiciliar e 11 internados em hospitais da cidade, dos quais três estão em leitos de UTI e respiram com auxílio de aparelho por ventilação mecânica. Outras três pessoas estão curadas e tiveram alta, após cumprir adequadamente todo o período de quarentena, tendo sido acompanhadas pelo Município, e não apresentam mais os sintomas da doença. São outros 59 casos aguardando o resultado de exames laboratoriais e 266 já descartados. Ainda há 72 pacientes internados na cidade com síndrome aguda respiratória grave, com suspeita de Coronavírus.

Há uma diferença entre os dados municipais e os números indicados pela Secretaria da Saúde do Estado, uma vez que a Prefeitura de Londrina possui acesso aos exames feitos em laboratórios particulares.

Dos 24 casos já registrados de Covid-19, 54% são pacientes do sexo feminino e 46% do masculino. Contrariando as estatísticas mais prováveis com relação à doença, cujo risco de transmissão é mais alto para o público idoso, em Londrina apenas dois casos correspondem a pessoas com 60 anos ou mais. Estão com a doença 12 jovens na faixa de 20 a 39 anos, sete pessoas com idade entre 40 e 59 anos, e mais duas entre 10 e 19 anos, além de uma criança menor de dez anos.

O prefeito reiterou que o meio mais eficaz para evitar a propagação da doença em larga escala é permanecer em casa, bem como manter as prevenções de higiene e distanciamento. “A doença chegou até a cidade e isso era inevitável, mas, certamente, os números estariam muito mais altos se não tivéssemos adotado uma série de medidas restritivas e trabalhado diariamente para preparar a rede de saúde quanto ao suporte necessário para o enfrentamento. Muitas pessoas ainda não se atentaram para a gravidade da doença e ela não é brincadeira. Evitem o contágio, se protejam e cuidem bem de seus familiares e amigos”, disse.

Coronavírus tem 24 casos positivos em Londrina

Foto: Divulgação

Marcelo divulgou a ampliação do Disque-Coronavírus, que agora passa a funcionar com horário estendido, diariamente, pelo número 0800-400-1234. O novo horário é de segunda a sexta-feira, das 7 às 22 horas. Aos sábados e domingos, o funcionamento será das 8 às 17 horas. As chamadas são gratuitas, e podem ser feitas de telefone fixo e celular. Serão tiradas as dúvidas e dadas as orientações necessárias relacionadas à doença e para o encaminhamento aos serviços existentes na cidade.

Também foi mencionado que Londrina poderá contar com cerca de 300 testes diários para verificação do coronavírus, a serem realizados pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), por meio de seus laboratórios, após autorização do Governo do Paraná. “Isso vai trazer mais rapidez e eficácia nos protocolos de acompanhamento e controle da doença na cidade, representando cerca de nove mil testes mensais. Em breve, ainda receberemos testes rápidos do Ministério da Saúde. Com muito empenho e a força de toda a cidade, estamos criando novos leitos, contratando profissionais e equipando nossa Saúde para ampliar as ações de combate ao coronavírus”, comentou o prefeito.

Felippe Machado frisou que o crescimento da quantidade de casos confirmados na cidade já era esperado, sendo que os resultados atualizados hoje (31) se referem a exames coletados em semanas anteriores, antes do período de isolamento social da população. Todos os casos serão acompanhados pela equipe de vigilância epidemiológica do Município. “A maioria das 24 pessoas infectadas possui outros problemas de saúde associados, mas dentre as últimas confirmações temos, por exemplo, uma mulher de 33 anos e um homem de 28 que estão respirando com aparelhos e não tinham nenhuma indicação de doença de base. Além disso, existem três casos de cidadãos que não estavam fora de Londrina ou no exterior e estão com a doença”, apontou.

Comércio– Sobre a possibilidade ou não de prorrogação do período de fechamento do comércio e indústrias em Londrina, o prefeito disse que qualquer decisão a ser tomada será feita com base em indicadores científicos e da medicina, que norteiam a atuação da equipe montada para analisar, acompanhar e decidir quais ações irão ocorrer em Londrina. “O momento requer posições muitas vezes rigorosas, porém necessárias, e a prioridade agora é salvar vidas. Entendemos que toda essa situação gera problemas econômicos, isso em Londrina e no mundo todo, por isso também estamos trabalhando com planos nesse sentido.Tudo está sendo avaliado, dia a dia, e os caminhos serão definidos por este grupo técnico e altamente especializado”, ressaltou.

Coronavírus tem 24 casos positivos em Londrina

Foto: Divulgação

Mais leitos – Londrina passa a contar com mais leitos hospitalares exclusivos para tratamento do Covid-19. No Hospital Universitário (HU), já foram criados 10 novos leitos de UTI nesta semana e este número chegará a 20, bem como vem sendo feito por hospitais particulares que estão readaptando suas estruturas para fornecer mais leitos e espaços de atendimento.

O prefeito e o secretário municipal de Saúde disseram que o plano de contingência e enfrentamento ao Coronavírus em Londrina prevê a habilitação de mais 85 a 226 leitos, entre UTI e enfermagem, com a possibilidade de instalação de um hospital de campanha apenas para atender casos da doença, ainda em fase de análise.

“Redes privada e pública estão unidas nestas ações, os hospitais colocando leitos à disposição, rede básica com seis UBSs e uma UPA, mobilizadas no atendimento exclusivo ao Coronavírus, mais médicos e profissionais da saúde contratados e uma série de medidas de prevenção e enfrentamento”, elencou o prefeito.

Foi informado ainda que o município terá condições de contar com este espaço rapidamente, caso isso seja definido pelo comitê especial responsável pelas decisões e acompanhamento das ações, e dependendo das necessidades e da autorização junto ao governo estadual para a habilitação. Felippe Machado disse que os leitos já existem e contam com a estrutura necessária, e o projeto está em fase avançada.O HU é o hospital de referência e terá mais leitos sendo disponibilizados, gradativamente, com expectativa de 38 leitos novos, entre outros que poderão ser criados conforme o remanejamento de pacientes junto a outros hospitais da cidade.

Fonte: N.Com