Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Câmara e Ong E-Lixo fazem parceria para coleta de lixo eletrônico Câmara e Ong E-Lixo fazem parceria para coleta de lixo eletrônico

Câmara e Ong E-Lixo fazem parceria para coleta de lixo eletrônico

Tuesday, 19 de January de 2016
Categoria:

Aparelhos fora de uso, que contenham a parte mecânica, serão
recebidos nesta quinta (21) no estacionamento do Legislativo
londrinense

Nesta quinta-feira (21), das 13 às 17 horas, a Ong E-Lixo
estará no estacionamento da Câmara de Vereadores para receber aparelhos
eletroeletrônicos fora de uso. A parceria entre o Legislativo londrinense e a
Ong tem por objetivo facilitar o descarte correto do lixo eletrônico por parte
da população. Telefones celulares, computadores, televisores, geladeiras,
fogões, câmeras fotográficas e filmadoras, aparelhos de DVD, liquidificadores,
rádios, entre outros aparelhos, poderão ser entregues, desde que contenham sua
parte mecânica ou placa eletrônica.

“O aparelho pode estar quebrado ou queimado, mas é
importante que apresente todos os seus componentes eletrônicos para que a
reciclagem gere valores capazes de compensar os custos da coleta”, explica o
responsável pelo setor financeiro da E-Lixo, Carlos Lhamas Ferreira. é
importante lembrar que durante a ação ambiental que será realizada no
estacionamento da Câmara de Vereadores não serão aceitas pilhas e lâmpadas.
Algumas lojas de material de construção e redes de supermercados possuem
depósitos específicos para estes materiais.

Risco de contaminação – De acordo com Ferreira, atualmente a
Ong londrinense é a única do Estado a trabalhar com licença ambiental de
operação específica para lixo eletroeletrônico, concedida pelo Instituto
Ambiental do Paraná (IAP). Por conterem metais pesados em seus componentes,
como mercúrio, berílio e chumbo, estes aparelhos não devem ser descartados no
lixo comum, sob risco de contaminação do meio ambiente. Fundada em 2008, a
E-Lixo recicla cerca de 90 toneladas de produtos eletroeletrônicos por mês.

Segundo diretor-geral da Câmara, Ronan Botelho, a
preocupação com a preservação ambiental foi a principal motivação da
iniciativa. “Conhecemos o histórico da Ong E-Lixo, sabemos que a entidade faz
um importante trabalho no sentido de evitar que eletroeletrônicos cheguem aos
fundos de vale e outros locais impróprios”, afirma Botelho, destacando ainda os
projetos sociais desenvolvidos pela entidade. “Muitas vezes três máquinas fora
de uso são transformadas em uma que torna-se útil para alguém. Já aquelas que
não podem ser recuperadas ganham a destinação correta, sem oferecer riscos de
contaminação ao ambiente”, reforça.

Fonte: Divulgação ASCOM/CML