Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
Alergia ao suor: sintomas e tratamentos possíveis Alergia ao suor: sintomas e tratamentos possíveis

Alergia ao suor: sintomas e tratamentos possíveis

Monday, 12 de April de 2021
Categoria:

Doença bastante comum, urticária colinérgica (alergia ao suor) tem tratamento e pode ser amenizada no dia a dia

Toda vez que você faz alguma atividade que provoca suor, logo sente coceira e irritabilidade na pele? Esses são alguns dos sintomas da urticária colinérgica, popularmente conhecida como alergia ao suor. A doença é causada quando a pessoa tem uma hipersensibilidade aos componentes ou ao processo de transpiração, que pode ocorrer por diversos motivos – exercícios físicos, calor, mudanças no pH da pele e até mesmo situações que causam fortes emoções. Pessoas que sofrem com hiperidrose, ou seja, que produzem suor acima do que é considerado normal, têm a tendência de também desenvolverem a urticária colinérgica diante da alta exposição ao suor.

A transpiração é um processo totalmente comum do corpo humano para a regulação da temperatura do corpo, fazendo um papel importantíssimo no dia a dia. Quando ocorre a alergia ao suor, os sintomas mais frequentes da doença são vermelhidão na pele, coceira e erupções, além de ardência e lesões elevadas nos locais afetados pela alergia. O tratamento pode ser feito com medicamentos antialérgicos devidamente receitados por um médico, seja ele um clínico para encaminhamento para um especialista ou diretamente com um especialista – médico alergista. O médico saberá analisar adequadamente a situação dos seus sintomas e prescrever medicações que tratam a doença.

É importante ressaltar que esta é uma doença que não tem cura, como a maioria das alergias. O tratamento é justamente para o alívio dos sintomas, que causam grande incômodo para quem sofre com a doença. Além dos medicamentos por via oral, também é possível comprar pomadas e cremes, que auxiliam no alívio da irritação da pele, e tomar algumas medidas básicas para evitar que o problema apareça no dia a dia.

É muito importante que você vista sempre roupas confortáveis e frescas, e isso inclui também as roupas íntimas. Vestir calcinha, sutiã ou cueca que sejam apertados pode elevar muito a temperatura do local, sem deixar que a pele respire e transpire corretamente. Por isso, prefira vestir roupas leves – preferencialmente, sem tecidos sintéticos –, pois estes podem prejudicar a respiração da sua pele. Com o avanço da tecnologia na indústria têxtil, hoje, é possível também comprar roupas que ajudam na alergia ao suor ao serem antiodor e antissuor, evaporando a transpiração com muito mais facilidade da roupa. Peças que possuem tecido antibacteriano também são ótimas para quem sofre com a urticária colinérgica, evitando odores e possíveis infecções na região.

Divulgação/Foto: istock