Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
4 fatos sobre finanças pessoais que você precisa saber 4 fatos sobre finanças pessoais que você precisa saber

4 fatos sobre finanças pessoais que você precisa saber

Monday, 15 de March de 2021
Categoria:

Algumas dicas já fazem parte do senso comum de quem está atento à saúde financeira, mas seguem sendo essenciais para quem quer começar a poupar

Ter saúde financeira e ver o dinheiro render mais é a principal meta de muitas pessoas, mas, quando o assunto é mudança de hábitos, é necessário saber exatamente por onde começar e quais ações têm mais chances de gerar bons resultados no fim do mês.

Por isso, para quem está começando a poupar e investir, há algumas dicas simples, mas muito importantes, para nortear o planejamento financeiro. Confira quais são elas.

Poupança nem sempre é o melhor investimento

Esta afirmação pode desmentir um antigo ensinamento que muitos receberam: a poupança é o melhor investimento. Hoje em dia, já se sabe que a poupança, apesar de ser uma das aplicações mais conservadoras e seguras, também apresenta riscos, como a inflação, que pode fazer o investidor em poupança perder dinheiro.

Além disso, as características tidas como vantagens, como, por exemplo, o rendimento ser mensal e haver a possibilidade de tirar o dinheiro a qualquer momento, muitas vezes, não compensam. Fazendo uma comparação entre investimentos conservadores, a poupança rende cerca de 0,5% ao mês, enquanto o Tesouro Selic, por exemplo, pode render de 8% a 12% ao ano – valor que representa o dobro, com a mesma segurança.

Porém, a poupança não deve ser completamente deixada de lado. Por poder retirar qualquer quantia instantaneamente, ela é o tipo de investimento perfeito para momentos de emergência, como um problema de saúde ou desemprego.

Especialistas afirmam que o ideal é ter guardado pelo menos três vezes o seu salário mensal para conseguir suprir as demandas do dia a dia em caso de perda de renda.

Invista 30% de sua renda

Outro conselho sobre a quantidade de dinheiro que deve ir para fundos de investimento é a regra dos 30%, a qual consiste em investir 30% do salário todos os meses para uma estabilidade financeira futura, deixando os outros 70% disponíveis para gastos durante o mês, ou para investir parte desta quantia em outros lugares.

Não é necessário economizar o tempo todo

Como já foi dito acima, uma parte da renda deve ficar à disposição, afinal, de que vale sempre guardar dinheiro para o futuro e não aproveitar nada no presente? É essencial para a saúde do ser humano ter conforto e momentos de lazer, nos quais os gastos acontecem. Esses momentos de descontração, relaxamento e prazer ajudam até mesmo na produtividade e disposição no trabalho.

O segredo é ter equilíbrio e reprimir a impulsividade. Assim, é possível se planejar para grandes gastos e negociar os mais corriqueiros. No caso de quem já tem débitos pendentes, o ideal é ter paciência para negociar dívidas e quitá-las antes de fazer outras grandes compras.

Estudar é preciso

Buscar informações como estas é a chave para começar a dar passos consistentes em direção à saúde financeira e até mesmo a um conforto maior futuramente. Não é necessário que a fonte desse aprendizado seja um curso formal ou palestras pagas, pois conhecer o que está disponível gratuitamente na internet já proporciona autonomia suficiente para não cair em mitos sobre finanças.

N.com