Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
2º Encontro de Contadores de Histórias 2º Encontro de Contadores de Histórias

2º Encontro de Contadores de Histórias

Tuesday, 07 de August de 2012
Categoria: agenda
Data Início: Tuesday, 07 de August de 2012 às 00:00
Data Término: Wednesday, 22 de August de 2012 às 23:59

O 2º Encontro de Contadores de Histórias de Londrina começa terça-feira, dia 07, e vai até o dia 22 de agosto. O evento vai levar histórias para escolas, creches, Asilo São Vicente de Paula, Teatro Zaqueu de Melo, Museu Histórico de Londrina, Aterro do Igapó, Bibliotecas Públicas, Sesc e a outros locais da cidade.

O Encontro conta ainda com palestras e oficinas para os interessados em aprender a contar histórias ou apenas interessados nesta arte. Todos os eventos são gratuitos, exceto as oficinas. A programação está disponível no site ou através do telefone 3371-6500.

A abertura do evento será com a apresentação Are Amu Zev…Era Uma Vez, Nós Três, que vai reunir no palco do Teatro Zaqueu de Melo (avenida Rio de Janeiro, 413), na terça (7), às 20h, os artistas narradores Giba Pedroza , João Acaiabe e Paulo Federal, de São Paulo.

Brincando e celebrando, eles contam histórias e transformam a palavra em brinquedo de poemas, trava-línguas, adivinhas rimadas, hai kais, limeriques e invencionices. O repertório é composto de obras como “Palavras Aladas”, de Marina Colassanti, “O Menino que Vendia Palavras”, de Ignácio de Loyola Brandão, “Os Três Astronautas”, de Umberto Eco, “O Catador de Pensamentos”, de Monica Feth, e “Zebeidas, Trolas, Primolas e Gripas”, de Regina Machado.

“Are Amu Zev…Era Uma Vez, Nós Três” é um evento para toda a família. Para os saudosos, o artista João Acaiabe, um dos narradores do espetáculo era o simpático “João Barnabé” da segunda versão do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, na TV Globo, e também trabalhou no programa Bambalalão da TV Cultura.

Na quarta-feira, dia 8, Famiglia Coisa Fina, de Londrina, apresenta O Odu Obara – uma mitologia afro-brasileira, Edna Aguiar apresenta “Histórias da Risoflora” e os palhaços Malagueta e Arnica, da Clac Circo, apresentam “Outras Histórias de Palhaços” em escolas da rede municipal de ensino.  (programação completa em anexo).

No dia 09, às 10h, Sebastião Narciso conta “Histórias de Tião Balalão Cabeça de Melão” no Museu Histórico Pe. Carlos Weiss. Esta apresentação será feita para os alunos do CMEI Valéria Veronesi, mas outros interessados também podem assistir. Edna Aguiar apresenta “Histórias de Risoflora”, às 10h, para alunos da Escola Municipal Nair Auzi.

Edgar de Abreu ocupa o Teatro Zaqueu de Melo, às 20h, para contar “Causos Daqui e Dali”. São causos, memórias e histórias, um balaio de poesias, cantigas populares, as chulas, os aboios dos vaqueiros. Nele o personagem vivido pelo ator e contador de histórias Edgar de Abreu vai experimentando grandes e pequenos dramas da existência humana, num mundo marcado pela dureza e pela simplicidade das coisas do sertão. Esta apresentação é voltada para o público adulto.

A programação do 2º Encontro de Contadores de Histórias de Londrina terá ainda “Os Tapetes Contadores de Histórias”, do Rio de Janeiro, “As meninas do Conto”, de São Paulo, “Ana Luisa Lacombe”, também de São Paulo e o violeiro e contador de causos “Paulo Freire”, que apresenta no dia 18, sábado, às 20h, no Teatro Zaqueu de Melo, “Viva o causo Brasileiro!”

Oficinas e palestras

Para aqueles que querem aprender a contar histórias ou mesmo entender porque é tão importante contarmos histórias, o evento preparou uma série de oficinas e palestras.

No dia 08,quarta-feira, às 19h30, na Biblioteca Pública de Londrina, Giba Pedroza apresenta “Conta uma história?”, uma palestra para pais, avós, tios e educadores. A proposta desta palestra é valorizar o ato de contar e inventar histórias, através de uma vivência lúdica na qual os participantes vão se aproximar do universo infantil. Não se trata de passar técnicas prontas e definitivas, mas construir juntos uma proposta que valorize o contar histórias como um instrumento de aprendizado e incentivo ao gosto pela leitura e literatura.

No dia 15, quarta-feira, às 15h, no Teatro Zaqueu de Melo, Rovilson José da Silva, do Departamento de Educação da UEL e Sueli Bortolin, do Departamento de Ciência da Informação da mesma universidade, conversam sobre a importância de se contar histórias para o desenvolvimento do ser humano.

Nos dias 10, das 19h às 22h e 11, das 14 às 17h, na divisão de artes cênicas da Casa de Cultura da UEL, será realizada a oficina “História viva com objetos,” com Mauro Rodrigues, professor da UEL. A oficina consiste numa série de jogos improvisacionais, para dinamizar a imaginação e a espontaneidade, com a finalidade de gerar situações e circunstâncias em histórias vivas, com o emprego de objetos variados. Os objetos numa história viva são dispositivos que geram variadas relações de significados. Objetos aqui são intermediários do contar e do narrar.

Nos dias 13 e 14, das 19 às 22h, Meire Valim ministra a oficina “Voz real e outras vozes”, que vai trabalhar a capacidade expressiva através da criação consciente de vozes nas histórias, com o objetivo de conhecer e expandir as possibilidades de voz do contador.

Os interessados em participar das oficinas “História viva com objetos” e “Voz real e outras vozes” devem entrar em contato com a Biblioteca Pública através do telefone 3371-6500. O custo é de R$ 5,00. Serão fornecidos certificados.

Kiara Terra, que esteve presente no Encontro de Contadores de Histórias de 2011, este ano volta para realizar uma oficina, “Historia Aberta, Processos colaborativos de construção de narrativas – Para viver o tempo como um presente”.  A oficina vai tratar a capacidade de se desenvolver a escuta e a construção da história com o outro. Será nos dias 20 e 21 de agosto, das 19 às 22h. Os interessados devem mandar um email para [email protected] custo é de R$ 20,00.

O 2º Encontro de Contadores de Histórias de Londrina é organizado pela jornalista e produtora cultural Claudia Silva. Tem o patrocínio do Promic – Programa Municipal de Incentivo à Cultura e o apoio da Midiograf, Faculdade Pitágoras, Biblioteca Viva Itinerante, Clac e Instituto Crias.

Aguarde, carregando...
carregando...