Parque Danziger Hof, riqueza cambeense ainda desconhecida

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017 Considerado o marco zero da cidade, local abrigou hotel que recebia imigrantes

Difícil não olhar com curiosidade para o portal do Parque Histórico Municipal Danziger Hof. Apesar disso, boa parte dos cambeenses não conhecem sua grandiosidade e nem desconfiam que o local é o marco zero de sua colonização. Localizado na estrada do Bratislava, zona rural de Cambé, o local abriga uma grande área de mata nativa e construções que contam uma história distante.

Cambé foi colonizada, especialmente, por imigrantes vindos da cidade livre de Danzig. A cidade livre tinha grande conforto e contava com bondes, telefones, cinemas e teatros. O local também abrigava um grandioso hotel, “Danziger Hof”, considerado o melhor de toda a região. Ao vir para as terras paranaenses, os imigrantes certamente se espantaram com a mudança de ares. Para abrigar aos que chegavam de viagem, construíram uma espécie de hospedaria e a nomearam de Danziger Hof. O “hotel” ficava na mesma região onde hoje está o parque, considerado o marco zero de Cambé.

Chegada de um grupo de imigrantes ao Danzinger Hof (Arquivo do Museu Histórico de Cambé)

Junto à entrada do Parque Histórico pode-se observar duas casas de madeira, ambas pertencentes aos pioneiros alemães da região. Esses imigrantes se deslocavam da Europa para cá atraídos pela promessa de um “futuro certo e promissor” estampados nas campanhas publicitárias da Companhia de Terras Norte do Paraná (CTNP).

Casa da Família Zifchak (Foto: Caroline Souza)

As casas que ali estão, da família Tkotz e também da família Zfichak, foram trazidas de outros pontos da cidade por caminhões e mostram aos visitantes as características arquitetônicas da época. Cristina Santos, que trabalha na Secretaria de Cultura da cidade, explica que na época os imigrantes prezavam pela circulação do ar dentro das casas, resultando em construções com grandes janelas e portas. “Pra eles, onde havia mal cheiro havia doenças. Por isso a casa totalmente ventilada”.

Casa Tkotz (Foto: Museu Histórico de Cambé)

Mayra Andrade é estudante de História pela UEL e faz estágio na Secretaria de Cultura da cidade. Ela conta que as crianças ficam encantadas com a possibilidade de visitar o local, sempre monitorados por funcionários da Secretaria e também do Parque. Os visitantes, em geral alunos da rede pública e particular de Cambé, também têm a oportunidade de fazer uma trilha ecológica pela mata nativa. Nela, podem ser encontrados animais de pequeno porte como tatus e preás e aves como o bem-te-vi, pinhé-pinhé e pica-paus. A trilha também conta com uma grande represa, que atrai o olhar de todos. Com o passeio, lembra Cristina, vários temas podem ser trabalhados, como a preservação ambiental e o entendimento do que realmente foi a colonização. “Uma das casas, por exemplo, foi construída com uma única peroba. Costumamos perguntar às crianças se eles estão dentro de uma casa ou de uma árvore”, lembra.

Além da certeza de boas fotos, visitar o Parque Danziger Hof é desfrutar de uma aproximação intensa com a natureza e com o passado. Visitas podem ser agendadas pelo 43 3174-0313 (Secretaria Municipal de Cultura).

Fonte: Caroline Souza/Jornal Pretexto