Menu LondrinaTur, portal de Londrina e norte do Paraná
Guias
De volta aos cachos: conheça 5 mitos sobre a transição capilar De volta aos cachos: conheça 5 mitos sobre a transição capilar De volta aos cachos: conheça 5 mitos sobre a transição capilar

De volta aos cachos: conheça 5 mitos sobre a transição capilar

segunda, 26 de fevereiro de 2018
Categoria:

Alguns deles podem ser encarados como verdades e atrapalhar todo o processo

A transição capilar é um período bastante delicado. É o momento em que os procedimentos químicos alisantes são abandonados para se ter de volta os cabelos em seu formato natural: cacheados, crespos ou crespíssimos. Por ser uma fase de redescoberta e aceitação, muitas sugestões, ideias e inspirações são abraçadas; no entanto, alguns mitos podem ser encarados como verdades e atrapalhar todo o processo.

Para que você consiga passar pela fase da transição capilar de cabeça erguida e sem surpresas desagradáveis, desconstruímos alguns dos mitos mais divulgados sobre cabelos em transição. Confira:

Cabelos cacheados/crespos/crespíssimos demoram mais para crescer

O primeiro mito é de que os cabelos com curvas levam mais tempo para crescer. Por que essa informação é um mito? Porque o crescimento dos fios não está ligado ao seu tipo ou formato – os cabelos cacheados, crespos e crespíssimos crescem normalmente, como todos os outros. O que ocorre, no entanto, é o chamado “fator encolhimento”, que, embora não auxilie no comprimento, favorece a definição, a curvatura e o volume dos cachinhos.

Big chop acelera o crescimento do cabelo

Durante a fase da transição, algumas pessoas optam pelo corte dos cabelos aos poucos, tirando a parte alisada conforme a nova raiz cresce. Outras optam pelo big chop (grande corte), tirando todo o comprimento alisado de uma única vez, ficando apenas com os novos fios sem química. Mas não se engane: o big chop é apenas uma das opções para atravessar a fase de transição, e não interfere na velocidade de crescimento dos fios.

Basta parar com a química e deixar o cabelo crescer “sozinho”

Sim, a transição capilar é marcada pelo abandono da química, mas outros cuidados com os cabelos devem ser mantidos. A reposição de água e nutrientes, por exemplo, é fundamental para garantir fios saudáveis, pois a parte alisada é mais ressecada, e os fios novos são mais fortes: ambos precisam de cuidados. Dessa forma, seguir um cronograma capilar, com hidratações, nutrições e reconstruções frequentes, é o melhor caminho para passar por essa fase.

Apenas usar produtos específicos devolverá a forma natural dos fios

Cabelos quimicamente alisados têm sua estrutura modificada, e o simples uso de produtos para cabelos cacheados/crespos/crespíssimos não conseguirá restaurar a forma natural dos fios. Quem passa pela fase da transição, mas não opta pelo big chop, pode apostar em técnicas de texturização e, com o auxílio dos produtos certos, obter cachinhos temporários. Vale destacar a importância de usar produtos específicos para cachos nos novos fios.

Todo mundo vai amar essa nova fase

Embora essa seja uma questão pessoal, é muito importante destacar que nem todas as pessoas que te cercam entenderão seu novo momento. A fase de transição capilar é muito íntima e decisiva, e deve ser desejada, primeiramente, por você. Por isso, não caia no mito de que todo mundo vai amar e te apoiar nessa fase, mas não desista e mantenha seu foco bem estabelecido.

Na fase de transição capilar, toda inspiração é muito bem-vinda! Mas tenha cuidado: não deixe que esses os mitos desmotivem a sua decisão.

Fonte: Divulgação