Leilões são opções econômicas para quem quer um carro novo

quarta-feira, 5 de abril de 2017 Apesar do custo-benefício, são necessários alguns cuidados com esse tipo de transação

Para quem quer comprar um novo automóvel, uma opção econômica são os leilões. Geralmente, os preços dos veículos leiloados ficam abaixo do valor médio de mercado fixado pela tabela FIPE e passam a ser uma ótima opção para o consumidor. Os bens são provenientes de bancos, financiadoras, seguradoras e até mesmo pessoas físicas. Apesar da facilidade e do custo-benefício, são necessários alguns cuidados para não ter dor de cabeça com esse tipo de compra.

Leilões judiciais

Esse tipo de leilão acontece quando um veículo é ofertado por causa de alguma ação judicial em qualquer esfera. Normalmente, são carros penhorados para pagamento de dívidas. Como essa modalidade envolve a Justiça, inclui mais burocracia e o lance pode ser contestado.

Leilões de seguradoras

Nesse caso, veículos sinistrados, ou seja, que possuem algum dano material, são oferecidos pelas seguradoras. É importante dizer que o prejuízo sofrido tem condições de ser reparado. Para ter mais segurança nesse processo, verifique no próprio edital do leilão as condições do veículo.

Falando em edital, essa é uma etapa muito importante para aumentar o sucesso de uma transação. É importante que o consumidor leia atentamente o documento, que inclui todas as regras e condições do produto leiloado, assim como informações sobre o procedimento de pagamento e arremate. Para não ser surpreendido, invista um pouco do seu tempo para se precaver.

Leilões de bancos e financiadoras

Muitas vezes, as pessoas financiam um carro, mas não conseguem efetuar todo o pagamento. Nesses casos, os bancos pegam o veículo de volta como forma de garantia. Posteriormente, a instituição financeira quita a dívida leiloando esses veículos.

Leilões de empresas no geral

As corporações realizam regularmente a troca de veículos que fazem parte da frota da empresa e leiloam os automóveis antigos que foram substituídos.

No geral, salvo exceções, nos dois últimos casos, é possível encontrar veículos mais conservados do que os oferecidos por seguradoras e há menos burocracia do que nos leilões judiciais. De qualquer forma, é sempre bom checar todas as informações do produto que você quer adquirir. Boas dicas são fazer consultas veiculares no departamento de trânsito do Estado no qual você reside para saber como está a documentação e se as multas estão pagas, visitar o automóvel de preferência com um mecânico de confiança e estipular um valor que você está disposto a pagar antes de sair de casa, para não correr o risco de agir por impulso.

Fonte: Divulgação